Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Opinião

Compartilhar

editorial

- Publicada em 03h00min, 24/12/2019. Atualizada em 03h00min, 24/12/2019.

Natal para o renascer da esperança 

O ano de 2019 não deixará boas lembrança em termos socioeconômicos. O Brasil recém dá sinais de retomada do crescimento, mas ainda envolto na tragédia social que são os cerca de 12 milhões de desempregados. Por isso, o Natal, com todo o seu simbolismo do nascimento de Jesus Cristo, traz também a esperança do renascer para o Brasil, com crescimento que consiga fazer voltar mais investimentos, renda e, o melhor de tudo, postos de trabalho.
O ano de 2019 não deixará boas lembrança em termos socioeconômicos. O Brasil recém dá sinais de retomada do crescimento, mas ainda envolto na tragédia social que são os cerca de 12 milhões de desempregados. Por isso, o Natal, com todo o seu simbolismo do nascimento de Jesus Cristo, traz também a esperança do renascer para o Brasil, com crescimento que consiga fazer voltar mais investimentos, renda e, o melhor de tudo, postos de trabalho.
Embora em menor número neste ano, as pessoas montam árvores de Natal para decorar moradias e outros ambientes. Acredita-se que esta tradição começou em 1530, na Alemanha, com Martinho Lutero. Certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Lutero ficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. As estrelas do céu ajudaram a compor a imagem que Lutero reproduziu com galhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta. No Brasil, país de maioria cristã, as árvores de Natal estão presentes em diversos lugares, pois, além de decorar, simbolizam alegria, paz e esperança.
O presépio também representa uma importante decoração natalina. Ele mostra o cenário do nascimento de Jesus, ou seja, uma manjedoura, os animais, os Reis Magos e os pais do menino. Esta tradição de montar presépios teve início com São Francisco de Assis, no século XIII. As músicas de Natal também fazem parte desta linda festa.
Na Antiguidade, o Natal era comemorado em várias datas diferentes, pois não se sabia com exatidão a data do nascimento de Jesus. Foi somente no século IV que o 25 de dezembro foi estabelecido como data oficial de comemoração.
A figura do Papai Noel foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximos às chaminés das casas. Foi transformado em santo - São Nicolau - pela Igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.
As antigas comemorações de Natal costumavam durar até 12 dias, pois esse foi o tempo que levou para os três Reis Magos chegarem até a cidade de Belém e entregarem os presentes - ouro, mirra e incenso - ao menino Jesus. Do ponto de vista cronológico, o Natal é uma data de grande importância para o Ocidente, pois marca o ano 1 da nossa história. Um Feliz Natal a todos.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO