Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de novembro de 2019.
Dia Mundial da Televisão. Dia da Homeopatia e Dia do Homeopata.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

editorial

Edição impressa de 20/11/2019. Alterada em 20/11 às 22h16min

Sucesso da Feira do Livro de Porto Alegre traz alento à cultura

Feira do Livro é iniciativa vitoriosa e que traz esperança de renovação pelo hábito da leitura

Feira do Livro é iniciativa vitoriosa e que traz esperança de renovação pelo hábito da leitura


LUIZA PRADO/JC
Não é um número qualquer, quando se lê que, com todas as adversidades - da crise econômica à sequência de dias com tempo ruim -, o balanço final da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre foi positivo, de acordo com avaliação da Câmara Rio-Grandense do Livro e pela Comissão Executiva do evento.
Não é um número qualquer, quando se lê que, com todas as adversidades - da crise econômica à sequência de dias com tempo ruim -, o balanço final da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre foi positivo, de acordo com avaliação da Câmara Rio-Grandense do Livro e pela Comissão Executiva do evento.
Afinal, quando a feira começou, estávamos nos anos 1950, e muitos dos que hoje estão na terceira idade lembram-se do mesmo local, a popular Praça da Alfândega, recebendo os livreiros da cidade com suas estandes.
Mesmo dando um bom desconto pelo contexto social, econômico e sem a tecnologia avassaladora que hoje temos, a Feira do Livro é iniciativa vitoriosa e que traz esperança de uma renovação pelo hábito salutar da leitura, em todas as suas nuances literárias.
A atual edição, em 17 dias, registrou público superior a 1,3 milhão de pessoas e vendeu um total de 226.971 livros, um acréscimo de 1% em relação ao ano passado, com o tíquete médio de R$ 30,00.
A diversidade proposta pelo evento se refletiu no interesse dos novos leitores. Dentro da programação de palestras e bate-papos na área infantojuvenil, os assuntos que mais atraíram os visitantes foram os de temática indígena e literatura afro-brasileira.
Ora, incentivar o hábito de leitura é fundamental, principalmente estimulando as novas gerações, hoje aficionadas pelos telefones inteligentes, pelos computadores, pela comunicação auditiva e visual entre eles, uma distração quase que permanente durante o dia.
Felizmente, a Feira do Livro de Porto Alegre, uma anciã saudável e bonita, incentivou a que outras cidades gaúchas fizessem o mesmo movimento, o que é importante.
Ler um bom livro é um estímulo à mente e pode nos trazer - quase sempre traz - momentos de descanso mental, paz espiritual, enlevo e enriquecimento cultural.
O sucesso da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre é motivo de regozijo para todos nós, especialmente, como citado, em meio aos problemas econômico-financeiros pelos quais passa o Rio Grande do Sul e Porto Alegre sempre incluída nos últimos anos.
Que a feira continue, nos próximos anos, a cultivar o hábito da leitura, sempre como novos e antigos autores, com a multifacetada visão de contos, relatos, histórias, romances, biografias e tudo o mais que o mundo que diríamos até encantado dos livros pode e sempre nos proporciona.
Vida longa à Feira do Livro de Porto Alegre, para encanto de todos nós.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia