Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigos

Alterada em 13/11 às 03h00min

O perfil do próximo prefeito

Elis Radmann
Em 2020 tem eleição, e você já parou para pensar nas características que deseja para o(a) próximo(a) prefeito(a) de sua cidade? Por onde passa, o IPO (Instituto Pesquisas de Opinião) tem aplicado essa pergunta, em suas pesquisas quantitativas e qualitativas. Neste momento, há três características que se destacam e se mostram como basilares para alguém que quer ser prefeito de uma cidade, que são: capacidade de gestão; a honestidade e a atitude. Para os eleitores, a capacidade de gestão pode ser observada de várias perspectivas: está associada à trajetória política do candidato, ao conhecimento que o mesmo tem da cidade, pela formação e preparação do candidato e até mesmo pela experiência com a gestão de uma empresa ou entidade.
Em 2020 tem eleição, e você já parou para pensar nas características que deseja para o(a) próximo(a) prefeito(a) de sua cidade? Por onde passa, o IPO (Instituto Pesquisas de Opinião) tem aplicado essa pergunta, em suas pesquisas quantitativas e qualitativas. Neste momento, há três características que se destacam e se mostram como basilares para alguém que quer ser prefeito de uma cidade, que são: capacidade de gestão; a honestidade e a atitude. Para os eleitores, a capacidade de gestão pode ser observada de várias perspectivas: está associada à trajetória política do candidato, ao conhecimento que o mesmo tem da cidade, pela formação e preparação do candidato e até mesmo pela experiência com a gestão de uma empresa ou entidade.
A honestidade é um grande atributo e é valorizado por diferentes visões de mundo. Está associada à necessidade de probidade com a gestão dos recursos públicos, pela perspectiva de que o prefeito terá que ter transparência com as decisões que toma e pelos recursos que gere. Mas a honestidade também ganha força como atributo decisório pela repulsa e ojeriza à corrupção do País. A honestidade se torna a característica mais importante nas cidades onde há denúncias de corrupção ou onde houve prefeitos cassados. E a honestidade também é vista como a capacidade do candidato de cumprir o prometido, de honrar com as promessas que fará durante a campanha.
A atitude está associada à capacidade de mando, ao pulso firme. Para os eleitores, um candidato a prefeito precisa saber o que deve ser feito e saber quem pode fazer. Ter atitude é fazer as coisas acontecerem, é cobrar de quem precisa ser cobrado e é resolver o que precisa ser resolvido. A atitude também está associada ao enfrentamento dos problemas, a sair da zona de conforto e estar à frente dos debates, e inclusive a explicar quando algo dá errado.
O tipo ideal de prefeito "ganha vida", aos olhos do eleitor, quando um candidato que tem alguma experiência administrativa e reputação de boa pessoa mostra firmeza no seu propósito. Quando as características de uma pessoa estão a serviço de ideias. Significa dizer que os eleitores esperam um prefeito que tenha capacidade de gestão, seriedade e atitude para tocar um programa de governo, que tenha conteúdo, "que saiba o que precisa ser feito e como fazer dentro dos recursos que tem ou pode buscar".
Cientista social e política, diretora do Instituto Pesquisas de Opinião
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia