Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.

Opinião

Compartilhar

artigos

- Publicada em 03h00min, 02/09/2019. Atualizada em 03h00min, 02/09/2019.

Amazônia, o fogo, os globalistas e as ONGs

José Maria Rodrigues de Vilhena
A vida me ensinou a não entrar numa briga sem conhecer razões e personagens envolvidas. Isto posto, vou ao assunto das queimadas na Hileia Amazônica. Trata-se de uma clara batalha geopolítica. Já está mais do que na hora de todos tomarem conhecimento do movimento globalista que intenta estabelecer no mundo o governo único, a Nova Ordem Mundial, a Ordem sem mais nações.
A vida me ensinou a não entrar numa briga sem conhecer razões e personagens envolvidas. Isto posto, vou ao assunto das queimadas na Hileia Amazônica. Trata-se de uma clara batalha geopolítica. Já está mais do que na hora de todos tomarem conhecimento do movimento globalista que intenta estabelecer no mundo o governo único, a Nova Ordem Mundial, a Ordem sem mais nações.
E, nesta perspectiva, enquanto a floresta arde, surge uma multidão de ambientalistas e defensores da natureza. Sem entender o que realmente acontece, os ecologistas neófitos não percebem serem vítimas da Oligarquia Globalista - sistema financeiro internacional, corporações industriais transnacionais, fundações, clubes e organizações secretas -, que caminha célere no cumprimento da sua agenda.
Tal poder controla a economia, e a mídia de massa no planeta usa as estruturas que possui para atacar qualquer que represente ameaça aos seus interesses. Uma das armas sob controle são as ONGs (Organizações Não Governamentais), conceito criado nos anos 1960, que, sob a égide da Organização das Nações Unidas (ONU) e a facilitação de governos jacobinos, se estabelecem debaixo de bandeiras humanitárias, ambientais, culturais, mas que, na verdade, trabalham desmoralizando estados, prospectando riquezas, insuflando conflitos e revoluções "democráticas". São centenas de milhares no mundo, na Amazônia são milhares.
Quem sabe os incêndios sejam a resposta a interesses ameaçados? A região Amazônica é estratégica área de riquezas minerais, vegetais e possibilidades agropecuárias para sustentar o regime globalista. As florestas devem ser protegidas em todas as partes do planeta, é nosso dever para conosco e as gerações vindouras, mas não podermos ser transformados em marionetes numa peça que desconhecemos as mãos que manejam.
Engenheiro e ecólogo
 
Comentários CORRIGIR TEXTO