Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 04 de fevereiro de 2019.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

04/02/2019 - 01h00min. Alterada em 04/02 às 01h00min

Os causídicos

Marcelo Aiquel
Esta gente - metida a comentar o que não entende - só faz "lambança". Depois de "darem pitacos" na área médica, fizeram um verdadeiro Carnaval (fora de época) com a decisão do ministro do STF, L. Fux, que suspendeu temporariamente o inquérito instaurado contra Queiróz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Jornalistas despreparados e (principalmente) bolivarianos de plantão saíram criticando a decisão, mesmo sem alcançar um mínimo de conhecimento jurídico.
O Brasil vive um momento tenso. Muita gente quer liberdade, sem se dar conta que liberdade só funciona com responsabilidade. Ou seja, liberdade sem responsabilidade é igual a Romeu e Julieta (o doce) sem queijo. Ou, goiabada! Escrever ou comentar sem o menor conhecimento de causa torna o crítico inconfiável, aquele que - similar a um papagaio - só diz "o que ouviu", fazendo parte da turma do "disseram e eu acreditei!" Assim se criam as temidas o odiadas "fake news".
Há que se responsabilizar quem - marotamente - repassa informação errada sob a proteção do "disseram". Agora, se você ficou esperando para saber por que razão os comentários não procedem (especialmente as críticas), é fácil: Pergunte a um bom advogado e ele lhe esclarecerá!
Deste modo você só dirá besteiras se quiser. Ah, o "tio" Google não ensina esta. Pague uma consulta e procure ser responsável. Afinal, nem relógio trabalha de graça.
Advogado
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia