Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 07 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

07/12/2018 - 01h00min. Alterada em 07/12 às 01h00min

Mercado inicia retomada

Thiago König
Uma série de indicadores está a confirmar o que os operadores do mercado imobiliário já previam: a paulatina recuperação dos negócios no setor. Ela já ocorre, com mais força, no centro do País, com destaque para São Paulo.
Isto vem ao encontro do entendimento consagrado segundo o qual é lá que tradicionalmente a queda tem início, mas é também onde primeiro acontece a retomada. E, a partir daí, tende a estender-se para os demais estados.
É claro que o otimismo gerado pelo resultado das eleições presidenciais é uma das causas desta reação, na medida em que a futura equipe econômica deverá implementar ações que fortaleçam o quadro de baixa inflação e juros suportáveis, favorecendo o investimento imobiliário diante da menor remuneração das aplicações financeiras, verificando-se igualmente um forte incremento da demanda de unidades residenciais de alto padrão.
Ao mesmo tempo, colhe-se frutos positivos das lições da crise que a indústria imobiliária vem enfrentando nos últimos anos, levando os empreendedores a um comportamento mais maduro, norteado pela pesquisa de bons projetos, identificação de nichos de mercado e fazendo o dever de casa, focando em inovação, produtividade e redução de custos.
Ou seja, estruturando-se para operar com resultados num novo ciclo de crescimento de todo desejável, mas agora calcado em bases sólidas, evitando-se a todo custo arroubos e aventuras que, juntamente com os equívocos da política econômica, também contribuíram para que o pior acontecesse.
Empresário
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia