Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de dezembro de 2018.
Dia Internacional dos Voluntários.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

05/12/2018 - 01h00min. Alterada em 05/12 às 01h00min

Tenho dó

José Carlos Duarte
Tenho dó da dor que terá o novo governador. Essa dor que se refletirá ao cabo de seu governo, pelo simples método comparativo entre a sua fotografia de hoje e da que resultará decorridos os quatro anos de governo. Tenho dó, porque se vê que o jovem governador está imbuído de enorme vontade de que as coisas boas aconteçam, mas, já antes de ser empossado, depara-se com questões nebulosas e atitudes não muito transparentes, do que irá efetivamente receber de legado do governo que finda.
Tenho dó, pelos salários atrasados; pelos 13º salários devidos e a perder de vistas no pagamento; pelas negociações com deputados, comprometidos consigo mesmos (esquecendo-se dos eleitores que os elegeram), e que se esquinam em de pronto aprovarem a prorrogação, por mais dois anos, das alíquotas atuais de ICMS, majoradas, pela extrema necessidade da gestão do Sartori, e em não menor necessidade, precisadas de continuidade por Eduardo Leite; pela ausência de um ponto final na aprovação do Regime de Recuperação Fiscal (RRF), com a União (sem Banrisul, sabe-se, não sai); pela necessária continuidade (sem dinheiro), da duplicação e melhorias da RS-118; pela recuperação/revitalização de estradas, as mais diversas, em todos os quadrantes do Estado etc.
Sem recursos, não há meios. Que bom se houvesse recursos e gestão. Sonho. Quimera.
Tenho dó...
Advogado e escritor
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia