Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de dezembro de 2018.
Dia Mundial da Propaganda.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Edição impressa de 04/12/2018. Alterada em 04/12 às 01h00min

A Rota das Oliveiras

Ernani Polo
O Rio Grande do Sul é um estado privilegiado no que se refere ao setor agropecuário. Temos pecuária e agricultura fortes. Enquanto estivemos à frente da Secretaria da Agricultura, entre as iniciativas que tomamos para desenvolver o agro do RS, esteve o fomento a olivicultura.
De histórico recente, o produto da cultura das olivas no RS é de extrema qualidade, puro, de acidez baixa e sabor que chama a atenção dos experts internacionais, devido ao terroir diferenciado, especial para a produção de azeites e azeitonas de mesa, inclusive com prêmios já conquistados em diversas competições mundiais. Para alavancar mais a cadeia produtiva olivícola, criamos o Pró-Oliva, programa estadual de desenvolvimento da olivicultura, no qual o Estado trabalha em conjunto com o setor em propostas de fomento, baseado em eixos como defesa sanitária e mudas de qualidade, pesquisa e assistência técnica, industrialização de azeites e conservas, e crédito.
O Instituto Brasileiro da Olivicultura veio em seguida, dando um caráter nacional às demandas dos produtores. Protocolamos na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei nº 124/2018, que institui a Rota das Oliveiras no Estado. Visa desenvolver o olivoturismo, como forma de valorizar os municípios que cultivam oliveiras, seus produtos como azeitonas e azeites, estimulando a visitação turística. Trata-se de um cenário novo para a agricultura gaúcha, ainda com plantações a serem conhecidas e exploradas. Valorizamos a produção de olivas, como também buscamos estimular as receitas municipais. É uma contribuição para este setor que cresce no Estado, já com oito indústrias, 22 marcas de azeite e quase 4,5 mil hectares plantados. Como o Brasil ainda importa quase a totalidade do que consome, existe um grande espaço para o desenvolvimento da olivicultura no RS. A Rota das Oliveiras pode contribuir com este crescimento.
Deputado estadual (PP) e ex-secretário da Agricultura/RS
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia