Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de novembro de 2018.
Dia da Reforma Agrária.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Edição impressa de 30/11/2018. Alterada em 30/11 às 01h00min

Nova viagem para a cooperação do G-20

Wang Yi
Este ano marca o 10º aniversário da crise financeira global. Ao longo da década passada, os líderes do G-20 têm se reunido regularmente para orientar a economia mundial. O mundo está sofrendo com os choques econômicos trazidos pelo crescimento do unilateralismo e protecionismo, e os países em desenvolvimento são cada vez mais afetados pelas repercussões negativas da mudança das políticas monetárias das economias desenvolvidas.
Uma nova década exige uma nova liderança para o G-20. O grupo deve demonstrar liderança na defesa do multilateralismo. O regime de comércio multilateral com a Organização Mundial do Comércio (OMC) como núcleo, chave componente do multilateralismo, deve ser fortalecido ao invés de enfraquecido. A reforma da OMC é uma importante agenda do G-20. A China concorda com as reformas necessárias da OMC. O G-20 deve demonstrar liderança no avanço da reforma. Devemos continuar nossos esforços para implementar roteiro para reformar o sistema financeiro internacional e aumentar a representação e a voz dos países em desenvolvimento.
O G-20 deve demonstrar liderança no apoio à inovação. Essa é a hora do G-20 aproveitar as oportunidades da nova revolução científica e tecnológica, e avançar na cooperação para aplicar as novas tecnologias, aproveitar a economia digital e promover empregos para o futuro.
O G-20 deve demonstrar liderança na promoção do desenvolvimento. É necessário implementar ativamente a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.
Tal liderança requer um espírito de parceria entre os membros do G-20. A China está celebrando o 40º aniversário da sua reforma e abertura neste ano. Continuaremos sendo defensores e contribuintes do multilateralismo e de uma economia mundial aberta.
Conselheiro de Estado e ministro de Relações Exteriores da China
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia