Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 22 de outubro de 2018.
Dia do Enólogo.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

22/10/2018 - 01h00min. Alterada em 22/10 às 01h00min

Aos senhores presidenciáveis

Matteo Soares Ortigara
O próximo presidente da nação Brasil terá pela frente um dos maiores desafios que alguém pode ter. Devolver a um povo de nada menos que 205 milhões de pessoas a esperança num mundo de valorização da dignidade humana, da efetividade de direitos, justo e possibilitador do avanço humano-cultural-educacional.
Vivemos problemas que partem desde o mais desastroso sistema de saneamento básico, passando por educação escassa, saúde pública sem manutenção, a troca da segurança pela crescente sensação de insegurança, que finaliza nos grandes problemas das bases morais, ideológicas e de relacionamento humano. Frente a isso penso que entre os senhores, quem entrar no governo, necessita estar apto a enfrentar os mais diversos problemas da administração pública. Nesse momento tão conturbado, em que figuras deveriam se destacar, sinto apenas o confronto e a necessidade de uma ideologia sobressair à outra, e não é disso que o povo, nós, precisamos. Carecemos de representantes competentes à área, que sejam capazes de colocar o bem comum frente às particularidades da vida social. Isso não significa ser o "Papai-Noel" dos pobres, ou o salvador do "mercado de capitais". Vejamos, estamos na terceira geração de direitos, desde os civis, políticos e da cidadania, mas sequer os da primeira foram efetivados! O que isso representa? Uma dificuldade na aplicabilidade dessas tão importantes conquistas e as prioridades estampadas nos rostos de nossos representantes, o poder.
À vista disto têm-se escândalos de corrupção, crimes contra a administração pública, politização e extremismo. Por fim, como parte desta bela nação brasileira, digo, antes de optarmos por ideologias e moralidade, necessitamos, fundamentalmente, de efetividade e cumplicidade com os cargos. Conquanto, dentre os senhores, o candidato eleito, peço humanidade e, principalmente, a chance de um recomeço a essa nação tão merecedora! Que o Brasil recomece com esperança e paz! Um bom governo!
Estudante de Direito, Universidade de Passo Fundo/RS
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia