Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 09 de outubro de 2018.
Dia Mundial dos Correios.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

09/10/2018 - 01h00min. Alterada em 09/10 às 01h00min

Ah, o outro lado da moeda!

Alex Pipkin
Cursei mestrado e doutorado em Administração/Ufrgs. No doutorado, disciplina inicial ministrada por professora culta e leal as convicções de esquerda. Extenso referencial teórico. Autores como Adorno, Bourdieu, Dimaggio, Deleuze, Foucault, Giddens, Gramsci, Guerreiro Ramos, Habermas, Marcuse, Marx, Weber etc. De início, certo "preconceito" e dificuldades com densidade e autores estreantes. Rejeitava alguns conhecidos e ignorava outros desconhecidos. Não há como "resetar" a mente; somos resultado de determinada "tradição". Surpresa positiva; disciplina espetacular! Exercitei a reflexão. É preciso exercitar a mente, aprender, reaprender para poder argumentar com "razão". Não há como formar "convicção" sustentada em argumentos críveis, sem ler e compreender, inclusive, o contraditório. Primordial isolar desejos e paixões. Nascemos para pensar e agir no mundo. Necessário entender "todos os lados", a fim de formar opiniões e crenças.
Com base em minha experiência profissional, como executivo e professor, tenho tido oportunidades de interpretar as "coisas" como elas realmente são. Precisamos "de verdade", da liberdade! Liberdade que caminha lado a lado com responsabilidade, é que faz um país se desenvolver com mais justiça. A maior justiça social é o desenvolvimento econômico, por meio de maior liberdade, criadora de emprego, renda, riqueza e mais liberdade! Sou muito grato aos mestres e doutores que me instigaram a pensar e aprender a pensar! Penoso, porém, critico estudo e experiência, a fim de evitar "papagaismos". Não à conduta "antipreconceito" (amparada em desejos), e que nos qualifica ser "apenas" massa de manobra ou desvairados apaixonados. Vital julgamento, com discernimento. Não só beber dos dogmas, mas, viver e pensar reflexivamente. Aprendizado sem vivência, difícil. Ambos, com reflexão. Teorias fundamentais. Prática, reflexão, pela experiência, mais ainda.
Professor e consultor empresarial
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia