Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 27 de julho de 2018.
Dia do Despachante.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Artigo

26/07/2018 - 01h00min. Alterada em 27/07 às 10h39min

Estamos inquietos, Porto Alegre!

Tania Giacobbo
Já fomos alegres, agora estamos inquietos. Nos últimos anos, temos a sensação de que não conseguimos fazer a cidade brilhar de forma inspiradora, que nos faça sentir orgulho do lugar que escolhemos para viver. Muitos amigos e colegas já partiram para outros estados e países, no entanto, vários talentos gigantes aqui permanecem.
Estamos inquietos porque temos energia, curiosidade, criatividade e conhecimento para fazer acontecer. E, acima de tudo, escolhemos viver, trabalhar, criar nossos filhos nesta cidade. Escolhemos Porto Alegre, mas queremos estar conectados com o mundo, com o conhecimento e com o novo, construindo um ambiente empreendedor que nos represente. No ano passado recebi o convite de um grupo de inquietos, liderado pelo empreendedor da indústria criativa Cesar Paz, que junto com outros empreendedores, entusiastas da inovação, conhecimento e criatividade e, unidos pela crença, de que Porto Alegre pode prosperar, fez surgir o Porto Alegre Inquieta. Um movimento aberto, em construção, mas que tem o propósito claro de conectar pessoas, instituições e iniciativas construir uma cidade que absorva nossos talentos e empreendedores.
Encontrei muitos profissionais que, assim como eu, também acreditam na cidade e creem em novos modelos de negócios possíveis que atendam não só o mercado local, mas global. Como empreendedora de um negócio fundamentado no conhecimento e em design de serviços percebi um eco para inovações, projetos e serviços muitas vezes ainda de difícil compreensão tangível para o mercado tradicional. Uma inquietude que se traduz num movimento que ainda está se desenvolvendo mas que acredito ser um ganho para a cidade, com iniciativas fora do "mainstream" e que agregam valor para as empresas locais. Apostamos no capital intelectual de cada um, no compartilhamento de informações e trocas de conhecimento e tantos outros sonhos para esta cidade que desejamos que volte a ser uma "Porto Alegre, alegre". Obrigada, POA Inquieta por me inquietar mais ainda. 
Empreendedora da indústria criativa
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia