Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de julho de 2018.
Dia do Comerciante .

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 16/07/2018. Alterada em 16/07 às 01h00min

Sua empresa é ética?

Silvia Marinho
Para uma empresa ser respeita e admirada por todos os seus públicos, é fundamental adotar um compromisso moral de transparência e ética na condução de todas as suas práticas. Eu costumo dizer que moral é aquilo que você faz de certo quando alguém está te observando e ética é você continuar fazendo o que é certo mesmo sem ninguém te observar. É um processo interno, de você com sua consciência.
Companhias são feitas de pessoas, pessoas são complexas e muitas não têm ética, por falta de compromisso com elas mesmas, por falta de um objetivo real e maior na vida, por falta de vontade, influências de maus exemplos, etc. Nesse contexto é importante que as empresas tenham regras/normas bem definidas, assim como suas sanções, mas que tudo seja feito de maneira muito calma, transparente, com muito diálogo. Uma cultura de integridade, na qual prevalecem a transparência e a honestidade no relacionamento com todos os seus públicos, é um importante elemento para que a empresa trilhe o caminho da ética. O público interno focado nas relações de compromisso com a força de trabalho para construção de resultados de valor agregado, por meio da qualidade do ambiente de trabalho, saúde e segurança. Já o público externo para ter qualidade dos serviços, relacionamento com os clientes e parceiros, proteção ao meio ambiente e cumprimento das responsabilidades legais, fiscais e sociais.
Com a comunidade, exercer a cidadania é, acima de tudo, buscar uma sociedade melhor para todos, a fim de que exista mais liberdade, justiça e solidariedade.
Existem várias maneiras de incentivar isso dentro da empresa, e a principal é o exemplo. Se o exemplo vem de cima, a chance é enorme de ter seguidores e copiadores. É possível trabalhar com palestras de conscientização e campanhas que envolvam a participação, colaboração e trabalho em equipe em prol dos nossos semelhantes mais desprovidos e também atuando de forma ativa na conservação e preservação do meio ambiente.
O Brasil e todos nós merecemos conviver e nos relacionar com empresas cada vez mais éticas!
Diretora da InHouse, especializada em Tecnologia da Informação
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia