Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de junho de 2018.
Dia da Liberdade de Imprensa.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

07/06/2018 - 00h51min. Alterada em 07/06 às 02h00min

Integração e competitividade sul-americana

Claudio Teitelbaum
Mesmo nos períodos de crescimento econômico, o Brasil não aproveitou as oportunidades que os cenários nacional e internacional geraram para investir em infraestrutura e reduzir o impacto dos custos logísticos no seu Produto Interno Bruto. Como resultado, não possuímos modal plenamente desenvolvido de modo a escoar a produção e nem mesmo movimentar a indústria do turismo. Na contramão da lógica, os investimentos têm priorizado o modal rodoviário e, prioritariamente, por meio de processos licitatórios por trechos, no qual o valor global do contrato ainda não possui nem mesmo as verbas garantidas e comprometidas com a devida segurança jurídica às empresas licitantes. Estes fatores, aliados à elevação da demanda, têm gerado aumento do preço do frete e falta de previsibilidade ao mercado.
O X Congresso Internacional das Rotas de Integração da América do Sul, promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Chile, pelo Comitê das Rotas de Integração da América do Sul, e pelo Governo do Estado do RS, abordará hoje a temática da integração entre Brasil, Chile e Argentina, através do Corredor Bioceânico Central Coquimbo-Porto Alegre (CBC) e trará lições de especialistas sul-americanos no processo de busca da competitividade. Também terá um painel com o Ministério dos Transportes sobre a duplicação da BR-290 e BR-116 para a melhoria da competitividade internacional do RS.
A integração sub-regional pretendida pelo eixo do CBC torna-se fundamental e será viabilizada através do Túnel Passo de Água Negra, localizado na travessia da Cordilheira dos Andes, entre Chile e Argentina, com 14km de extensão e orçado em 1,5 bilhão de dólares, já com financiamento aprovado pelo BID. Esta rota potencializará a abertura do mercado do RS à Ásia-Pacífico. Necessitamos construir um plano de parcerias público-privadas e de concessões com marcos regulatórios e segurança jurídica, levando-nos a conquistar melhores índices de competitividade e de qualidade de vida.
Presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Chile e do CRIAS
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia