OLÁ, ASSINE O JC E TENHA ACESSO LIVRE A TODAS AS NOTÍCIAS DO JORNAL.

JÁ SOU ASSINANTE

Entre com seus dados
e boa leitura!

Digite seu E-MAIL e você receberá o passo a passo para refazer sua senha através do e-mail cadastrado:


QUERO ASSINAR!

Cadastre-se e veja todas as
vantagens de assinar o JC!


Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
CONJUNTURA Notícia da edição impressa de 01 de Junho de 2022.

IPTU acelera arrecadação e faz Caxias do Sul ter superávit de janeiro a abril

Mesmo com resultado, município prevê déficit de R$ 166 milhões no ano

Mesmo com resultado, município prevê déficit de R$ 166 milhões no ano


/Lucas Camargo Munaretti/DIVULGAÇÃO/CIDADES
Agências
A prefeitura de Caxias do Sul apresentou o balanço do primeiro quadrimestre de 2022. Em razão da maior concentração de pagamentos de impostos no período, como o IPTU, o balanço orçamentário historicamente, apresenta números superiores aos dois seguintes. Por conta disto, o orçamento costuma ter superavit, como o registrado neste início de exercício, de R$ 157,2 milhões. O resultado tem origem na receita total de R$ 920,2 milhões e despesa de R$ 763 milhões. 
A prefeitura de Caxias do Sul apresentou o balanço do primeiro quadrimestre de 2022. Em razão da maior concentração de pagamentos de impostos no período, como o IPTU, o balanço orçamentário historicamente, apresenta números superiores aos dois seguintes. Por conta disto, o orçamento costuma ter superavit, como o registrado neste início de exercício, de R$ 157,2 milhões. O resultado tem origem na receita total de R$ 920,2 milhões e despesa de R$ 763 milhões. 
De acordo com o diretor-geral da secretaria da Receita, Micael Meurer, a receita do quadrimestre evoluiu de 13% a 14% sobre o mesmo período de 2021. Para o ano como um todo, a expectativa é de 3% a 4%. "Estamos desenvolvendo um trabalho forte para garantir o cumprimento das receitas necessárias para cobrir as despesas", reforçou. Avalia que com as medidas já adotadas de redução da carta tributária, o cenário futuro mostra-se melhor. "Vamos, no curto prazo, manter empresas na cidade e, no médio prazo, atrair novos investimentos, gerando aumento de receita", registrou.
 Antes da apresentação do orçamento, o prefeito Adiló Didomenico reiterou a situação financeira difícil do Município, considerando que a estimativa para o ano, já manifestada na peça orçamentária aprovada pela Câmara em 2021, é de déficit de R$ 166 milhões. A tendência é de que os próximos dois quadrimestres a receita não deverá se repetir em função da diluição dos pagamentos de tributos e pelo fato de valores extras consolidados em 2021, como repasse de recursos federais para combate à covid-19 e da venda da CEEE, não se repetirem.
Já as despesas tendem a crescer, considerando a obrigatoriedade de amortizações semestrais de financiamentos internacionais. Também vai pesar um novo repasse que a prefeitura terá de fazer à Fundação de Assistência Social para garantir o atendimento da população mais vulnerável.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Leia também

Desde 1996 o Jornal Cidades dedica-se exclusivamente a evidenciar os destaques dos municípios gaúchos. A economia de cada região é divulgada no jornal, que serve também de espaço para publicação de editais de licitação. Entre em contato conosco e anuncie nessa mídia adequada e dirigida às Prefeituras de todo o RS.

Informações e anúncios - Fone: (51) 3221.8633
E-mail: [email protected]


www.jornalcidades.com.br