Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
INOVAÇÃO Notícia da edição impressa de 12/05/2022. Alterada em 12/05 às 03h00min

Hub voltado ao setor da saúde será criado em Pelotas

Investimento previsto é de R$ 20 milhões, e prédio será construído dentro do parque tecnológico da cidade

Investimento previsto é de R$ 20 milhões, e prédio será construído dentro do parque tecnológico da cidade


/Reverso Comunicação/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O projeto para criação de um hub de inovação em saúde e tecnologia foi apresentado em reunião com entidades, órgãos e empresas em Pelotas. A iniciativa é coordenada pelo Pelotas Parque Tecnológico e já foi aprovada na primeira fase do edital Finep, que busca atender demandas dos ecossistemas de inovação ao redor do país.

A proposta é construir um espaço voltado para pesquisa e empreendedorismo na área da saúde, expandindo a atuação do Pelotas Parque em um ambiente que será construído junto à Lifemed Pelotas com um investimento de R$ 20 milhões. Os parceiros do projeto apresentaram os principais pontos sobre a implementação do novo polo de saúde e as próximas fases do edital, que consiste em uma apresentação oral, prevista para o próximo mês. O investimento total projetado para o hub contará com verba do Finep e contrapartidas das empresas que fazem parte da proposição.

O projeto arquitetônico do Hub de Inovação foi baseado no funcionamento de outros espaços de inovação e laboratórios universitários. Projetado para uma estrutura de quatro andares, o local contará com ambientes para startups, empresas de médio porte, um espaço da Lifemed e laboratórios de biotecnologia. A previsão é de que sejam criadas 12 salas para as startups do setor, além de espaços de coworking e laboratórios.

De acordo com Gilmar Bazanella, secretário da pasta de Desenvolvimento, Turismo e Inovação, a participação do setor privado em projetos integrados é essencial para o desenvolvimento regional, assim como a academia, que forma profissionais qualificados em duas universidades de ponta no município. "Projetos como esses criam uma sinergia importante, como uma referência para muitos outros setores além da saúde. Temos um longo caminho pela frente, e tenho convicção de que o projeto proporcionará uma maior sustentabilidade para os profissionais e para a área da saúde como um todo", pontuou.

A expansão do Pelotas Parque Tecnológico será marcada pela iniciativa, que, de acordo com Edgar Mattarredona, diretor técnico-científico do parque será possibilitada por essa aproximação com a indústria, as universidades, parceiros do ecossistema da inovação e pesquisadores. "Pelotas já é um destaque nacional na produção e industrialização de equipamentos na área da saúde, e isso também nos motivou a fazer a composição da proposta para o Finep", afirmou Mattarredona.

Para o diretor industrial da Lifemed, Luís Linares, oportunizar a mão de obra regional, a criação de conhecimentos e sustentabilidade são possibilidades ainda maiores a partir do projeto. "O resultado da primeira fase já nos trouxe a percepção do que conseguimos construir até agora. O ecossistema existente é muito receptivo, e encontramos nossas linhas de convergência rapidamente", concluiu o diretor.

Comentários CORRIGIR TEXTO
CONTEÚDO PUBLICITÁRIO