Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
SEGURANÇA Notícia da edição impressa de 02/05/2022. Alterada em 02/05 às 03h00min

Dados coletados em Pelotas apontam queda nos indicadores de crimes no primeiro trimestre do ano

Os indicadores criminais referentes ao primeiro trimestre de 2022 em Pelotas foram expostos e debatidos no encontro, que aconteceu no Paço Municipal. Os dados coletados pelo Observatório de Segurança Pública e Prevenção Social mostram que a cidade conseguiu reduzir 55,6% dos crimes violentos nos três primeiros meses deste ano, na comparação com 2021.

Ainda em relação a isso, no primeiro trimestre de 2022 foi apresentada uma taxa de 1,2% por 100 mil habitantes, correspondente a quatro crimes. Em 2018, esses números chegaram a 11,1% e 38 ocorrências.

"Quero cumprimentar a todos pela queda nos homicídios. É muito importante destacar que estamos preservando vidas de jovens, e isso pode ser visto com o fato de termos mudado o perfil de vítimas de crimes violentos, que agora tem como faixa etária pessoas de 30 a 49 anos. Isso é muito significativo e é graças ao trabalho de vocês", pontuou do Executivo pelotense, Paula Mascarenhas.

No resumo comparativo dos crimes patrimoniais registrados entre janeiro a março de 2021 e 2022, os roubos a estabelecimento comercial e financeiro e o roubo a transporte público apresentaram queda, de 16% e 33%, respectivamente. Os roubos a pedestre, de veículos e à residência subiram 16,9%, 50% e 29%, na sequência. Já o furto de veículos e à residência cresceram 12% e 69% no período em questão. Já na comparação entre os primeiros dois meses deste ano e o mesmo período em 2017, os dados mostram que houve diminuição em todos, conforme a lista:

"O roubo a pedestre e o furto à residência estão sendo pauta das nossas reuniões semanais. Junto ao Observatório, estamos buscando os números e detalhes das ocorrências, como, por exemplo, o que está sendo roubado das residências, para conseguirmos combater mais precisamente esses problemas", destacou o secretário de Segurança Pública, José Apodi Dourado.

Comentários CORRIGIR TEXTO
CONTEÚDO PUBLICITÁRIO