Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
MUNICÍPIOS Notícia da edição impressa de 01/12/2021. Alterada em 01/12 às 13h53min

Santa Maria prepara ações para julgamento do caso Kiss

Familiares embarcaram rumo a Porto Alegre para acompanhar o júri, cujo início ocorre nesta quarta-feira

Familiares embarcaram rumo a Porto Alegre para acompanhar o júri, cujo início ocorre nesta quarta-feira


/Alex Caceres/DIVULGAÇÃO/CIDADES
A prefeitura de Santa Maria vai apoiar os familiares das vítimas e os sobreviventes da tragédia da boate Kiss durante o julgamento dos quatro réus do caso. O júri está previsto para começar nesta quarta-feira (1º de dezembro), no Foro Central de Porto Alegre, e parte dos familiares das vítimas e sobrevivente da tragédia embarcaram rumo à Capital nesta terça-feira (30). Um telão vai transmitir o júri ao vivo, no primeiro dia, na tenda da praça e, após, no Clube Comercial.
Além disso, cinco servidores do município irão para a Capital acompanhar o julgamento no espaço interno do Foro. A equipe é composta por três psicólogos e dois enfermeiros da Secretaria Municipal de Saúde. Eles foram escolhidos porque atuaram junto às famílias na época do incêndio e, desde então, acompanham os desdobramentos da tragédia que vitimou 242 pessoas e deixou outras 636 feridas.
Os profissionais não irão todos de uma vez só. Eles irão se revezar em escalas para que em todos os dias de júri tenha alguém da equipe no local. O município, entretanto, não apoiará apenas quem estiver em Porto Alegre, mas também aqueles que permanecerem em Santa Maria.
O serviço do Santa Maria Acolhe, localizado na rua Treze de Maio, número 35, no bairro Centro, terá turno estendido de segunda a sexta-feira, das 17h às 21h, para prestar atendimento psicossocial para familiares e sobreviventes que precisarem desse tipo de auxílio. A população também pode buscar o serviço no horário normal de funcionamento do serviço, das 8h às 17h, que segue, paralelamente, com os demais atendimentos, relacionados a outras demandas.
"Apoiar e acolher neste momento no qual lembranças, emoções, expectativas e saudades estarão à flor da pele é uma forma de trazer o outro para perto de nós, compreender as suas dores, seus sentimentos e o significado do que está passando", afirma coordenadora da Política de Atenção Psicossocial do município, Claudia Pinto Machado Melo.
Os profissionais da prefeitura fazem parte do coletivo que realizará uma série de atividades de cuidado com as chamadas "vítimas diretas e indiretas" da tragédia. Durante todos os dias, voluntários estarão à disposição da comunidade na tenda da Praça Saldanha Marinho e em um espaço reservado no Clube Comercial, na Rua Venâncio Aires.
O coletivo é composto por estudantes e profissionais vinculados a diferentes instituições, como universidades, movimentos sociais, secretarias de Saúde de Santa Maria, de Porto Alegre e de Canoas, Secretaria de Desenvolvimento Social de Porto Alegre, secretaria estadual de Saúde, conselhos profissionais, Seção Sindical dos Docentes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), entre outros, além de trabalhadores liberais.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
CONTEÚDO PUBLICITÁRIO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300