Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
DIREITOS HUMANOS Notícia da edição impressa de 17/05/2021. Alterada em 17/05 às 03h00min

Pelotas entra em projeto internacional sobre imigração

Município é um dos 36 de todo o Brasil a fazer parte da iniciativa, cujo objetivo é qualificar o acolhimento

Município é um dos 36 de todo o Brasil a fazer parte da iniciativa, cujo objetivo é qualificar o acolhimento


/MARCELO CAMARGO/ABR/CIDADES

O município de Pelotas foi selecionado para participar da edição de 2021 do processo de certificação da plataforma "MigraCidades: Aprimorando a Governança Migratória Local no Brasil". O projeto tem como objetivo contribuir para a construção e gestão de políticas migratórias de forma qualificada e planejada, e é desenvolvido em parceria entre a Organização Internacional para as Migrações (OIM), a agência da ONU para as migrações, e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), com apoio da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), e apoio financeiro do Fundo da OIM para o Desenvolvimento.

No Brasil, Pelotas faz parte de 36 cidades que englobam o projeto. "A participação do nosso município é uma excelente oportunidade para que possamos preparar e qualificar, cada vez mais, Pelotas como uma cidade acolhedora a todos, inclusive para migrantes e imigrantes. Queremos sempre oferecer um espaço de compreensão, de respeito à alteridade e de acolhimento qualificado a essas pessoas que escolhem Pelotas para viver", comentou a prefeita Paula Mascarenhas sobre a participação da cidade na plataforma.

Na semana passada, ocorreu capacitação preparatória à próxima etapa do processo de certificação, a realização do diagnóstico. "É uma iniciativa muito fértil, que promete dar muitos frutos e por muito tempo, porque possibilitará a troca de boas práticas entre gestores de todo o país. Assim, poderemos aprender uns com os outros", disse o diretor do Theatro Sete de Abril, Giorgio Ronna, que esteve envolvido em ações de acolhimento a indígenas e, mais recentemente, imigrantes venezuelanos em Pelotas.

Um dos pontos do projeto é que, embora seja uma iniciativa de nível internacional, a organização do MigraCidades entende que o papel dos governos locais é protagonista, porque são esses que lidam diretamente com o acolhimento dos migrantes para oferecer os serviços disponíveis em saúde, educação, assistência social e aconselhamento sobre o mercado de trabalho. Por isso, o trabalho junto às cidades para qualificar trabalhadores que lidam com os novos moradores.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300