Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
SAÚDE Notícia da edição impressa de 27/04/2021. Alterada em 27/04 às 03h00min

Caxias do Sul começa pesquisa sobre focos de dengue em bairros

A Vigilância Ambiental em Saúde de Caxias do Sul iniciou, nesta segunda-feira, o Levantamento Rápido de Índice para aedes aegypti (LIRA). É um método de amostragem que tem como objetivo observar os índices de infestação predial, o índice de densidade nos criadouros inspecionados e quais são os criadouros predominantes do mosquito. A coleta vai até o dia 5 de maio.

Desde o começo do ano, foram identificados 136 focos de aedes aegypti, mosquito responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya em Caxias do Sul. O índice é alarmante em relação ao número de focos notificados em anos anteriores - foram 27 em 2020 e 34 em 2019.

A Vigilância Ambiental emitiu um comunicado em que afirma que as visitas estão acontecendo de forma contínua, de segunda a sábado, de forma peridomicilar (frente, laterais e fundos). Os agentes de endemias estão uniformizados, devidamente identificados, e seguindo os protocolos federal, estadual e municipal de combate à covid-19. A parceria da população é vista como essencial pelos agentes, para que seja passadas orientações para evitar a proliferação do mosquito, como a limpeza do pátio das residências e a identificação e eliminação dos pontos de água parada.

Em um levantamento feito pela Vigilância, o bairro Cruzeiro é o que tem mais focos de mosquito registrados desde o início do ano, com 40 notificações. São José (20) e Reolon (10) são outras duas regiões com maioria dos casos.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300