Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
CORONAVÍRUS Notícia da edição impressa de 07/04/2021. Alterada em 08/04 às 03h00min

Canoas vê ritmo de casos e internações por Covid-19 diminuir

Ampliação de leitos no Hospital Universitário e medidas restritivas trazem um cenário melhor ao município

Ampliação de leitos no Hospital Universitário e medidas restritivas trazem um cenário melhor ao município


/Derli Colomo Jr/DIVULGAÇÃO/CIDADES
O município de Canoas registrou queda nos novos casos e nas internações por Covid-19. Houve queda, ainda, na busca pelos serviços de pronto atendimento (UPAs) dedicados a casos associados ao coronavírus, após o município ter registrado os piores dados da pandemia desde o ano passado.
Depois de 16 dias com taxa de ocupação igual ou superior a 100%, no mês de março - inclusive com restrições de atendimento - as unidades de terapia intensiva começaram a registrar queda no número de internações. No início da semana, o percentual chegou a 82,71%, segundo o boletim epidemiológico, o mais baixo desde 15 de fevereiro. Conforme os últimos dados, 112 pacientes permaneciam internados nas UTIs Covid, uma taxa de 84,21%. Em 18 de março, o índice chegou a atingir 112,30%, a maioria por conta da doença.
Segundo a avaliação feita pelo secretário municipal da Saúde, Maicon Lemos, a diminuição está diretamente relacionada à inauguração de novos leitos de UTI no Hospital Universitário (HU), a partir de 19 de março, e à desaceleração da demanda de internação de pacientes graves, além da contratação de mais profissionais de saúde. Em relação às enfermarias Covid, houve também significativa redução na taxa de ocupação, com 62,60%, uma das mais baixas desde o início do ano. Depois de uma queda gradativa nos pacientes à espera de leito, não há registro de fila de espera nos últimos quatro dias.
Os reflexos da queda nos indicadores são sentidos ainda nas unidades de pronto atendimento. Após a superlotação registrada nos primeiros meses do ano, as UPAs Boqueirão e Rio Branco, que recebem, exclusivamente, pacientes com suspeita de Covid-19, seguem com fluxo baixo de atendimento e ocupação das salas vermelhas e amarelas dentro do considerado normal. No final de semana passado, foram 262 e 225 atendimentos, respectivamente, números bem abaixo dos registrados no auge da pandemia em março, quando chegaram a ser realizados em torno do dobro de atendimentos.
Depois de enfrentar o recrudescimento da pandemia, Canoas vive uma diminuição no número de novos casos de contaminação por coronavírus, que chegou a influenciar, por exemplo, o número de crianças infectadas. Dados do boletim epidemiológico desta terça-feira apontam a confirmação de 279 novos infectados, número que chegou a passar de 700 no auge do contágio, no mês de março. Desde o início da pandemia, foram 36.960 casos, com 34.956 recuperados. Ao todo, 1.071 canoenses perderam a vida em decorrência de complicações pela Covid-19.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300