Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
SAÚDE Notícia da edição impressa de 07/04/2021. Alterada em 08/04 às 03h00min

Empresa de Caxias do Sul cria ventilador pulmonar portátil

Após testes realizados em suínos, equipamento será usado em humanos

Após testes realizados em suínos, equipamento será usado em humanos


/Hugo Souza/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Um grupo de pesquisadores de Caxias do Sul desenvolveu um ventilador pulmonar portátil, que com cerca de cinco quilos de peso, que pode ser facilmente transportado, acompanhando o paciente no hospital ou mesmo em ambulâncias. O respirator, apelidado de Thor, teve seu desenvolvimento financiado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e se consolidou como mais uma vitória da ciência.

O pesquisador responsável da Zextec, empresa que construiu o respirador, Hugo Souza, destaca que o protótipo do equipamento começou a ser produzido em março do ano passado para uso emergencial. "O equipamento funciona em modo único de pressão controlada, sendo indicado a pacientes que tenham indicação de intubação, necessitando ventilação invasiva. Na oportunidade, as condições de performance, confiabilidade e segurança foram confirmadas em avaliações técnicas feitas em laboratórios aferidos pelo Inmetro", conta, ressaltando que o produto foi aprovado para testes clínicos em humanos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo Souza, o projeto ganhou ainda mais importância no segundo surto de Covid-19, que fez com que ocorresse um desabastecimento de ventiladores pulmonares em algumas regiões brasileiras, além da escassez de insumos para fabricação dos produtos. A estimativa é de que o Thor esteja disponível para o mercado em 6 a 7 meses, a partir do início dos testes clínicos em humanos. "O ventilador já foi testado em suíno, com 100% de sucesso", comemora Souza.

O valor do ventilador pulmonar portátil deve ser outro atrativo frente aos concorrentes. Por ter produção 100% brasileira, o produto deve ter um valor final de R$ 15 mil a R$ 20 mil, menos da metade dos valores praticados atualmente no mercado para esse tipo de produto. A capacidade inicial de produção é para 300 ventiladores.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300