Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
TRABALHO Notícia da edição impressa de 08/03/2021. Alterada em 08/03 às 13h56min

Estuda mostra cenário de emprego das mulheres em Caxias do Sul

Setor de serviços é o que concentra a maoiria feminina na cidade, com 1,5 mil vagas preenchidas no total

Setor de serviços é o que concentra a maoiria feminina na cidade, com 1,5 mil vagas preenchidas no total


/MARCELO G. RIBEIRO/ARQUIVO/CIDADES
Uma pesquisa realizada pelo Observatório do Trabalho da Universidade de Caxias do Sul apresentou um panorama da presença de mulheres em empregos formais na cidade. A publicação, em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta segunda-feira, traz dados referentes ao emprego feminino, a fim de identificar a presença da mulher e detectar os efeitos da crise do novo coronavírus.
Com as crises econômica e sanitária de 2020, Caxias do Sul registrou o fechamento de diversos postos de trabalho, tanto de homens como de mulheres. Estima-se que o ano fechou com 155,1 mil postos de trabalho, sendo 70,4 mil ocupados por mulheres, o que representa 45,4% de presença feminina. Em relação a 2019, foram perdidos 2,1% empregos femininos, e 2,6% do total de postos de trabalhos foram encerrados.
O estudo destaca  que no biênio de 2016 e 2017 houve redução dos empregos, tanto de mulheres como de homens. A partir de 2018, o município começou a trajetória modesta de criação de postos de trabalho, dando expectativas de retomada dos empregos em formato de "U", ou seja, com forte queda seguida de forte alta. Porém as problemáticas no ano de 2020 colocaram essas expectativas em xeque, gerando contração de empregos. Logo, o número de postos de trabalho femininos encontra-se no menor patamar desde 2016.
De acordo com o observatório, houve significativa perda de empregos femininos no ano de 2020, porém essa retração não representou redução da participação feminina no mercado de trabalho em relação ao total. Estima-se que em 2020, as mulheres representaram 45,4% dos empregos caxienses, o maior nível de toda a série histórica, iniciada em 2002 - as mulheres neste representavam 39,3% do total de emprego com carteira assinada no município.
Dos 1,5 mil empregos femininos fechados no ano de 2020, 62,1% pertenceram ao setor dos serviços. Este setor fechou 930 empregos que pertenciam às mulheres. Ao mesmo tempo, os serviços possuíram a maior proporção de mulheres trabalhadoras em suas atividades. Em 2020, a participação feminina chegou a cerca de 61%, a maior nos últimos cinco anos.
O comércio tinha  50,8% dos empregos ocupado por mulheres, estando um pouco acima do patamar observado em 2018. O setor comerciário registrou 296 empregos femininos eliminados no ano de 2020, o que representa 71,3% do total de postos de trabalho perdidos para o setor.
Já a indústria, principal empregadora de mão de obra formal da economia caxiense, contabilizou 1,4 mii empregos com carteira assinada fechados em 2020. As mulheres representaram 234 dos vínculos empregatícios perdidos. Dessa forma, o setor industrial fechou o ano com 31,2% dos seus emprego ocupados por mulheres. A construção civil registrou 5,4% de participação feminina no seu nível de empregos em 2020, o menor patamar desde 2016, e teve 407 empregos fechados.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300