Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
HABITAÇÃO Notícia da edição impressa de 22/02/2021. Alterada em 23/02 às 03h00min

Parceria pretende viabilizar reforma de residências em bairro de Pelotas

Uma parceria entre o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) São Gonçalo, em Pelotas, a Central Única das Favelas (Cufa) e a empresa Eficiobra viabilizará a reforma de casas de famílias do bairro Navegantes. Serão empreendidas ações que melhorarão a higiene e a ventilação das moradias, já que esses itens estão diretamente relacionados à saúde dos moradores, especialmente neste momento que a pandemia do novo coronavírus exige protocolo rígido de higiene.

Serão feitas reformas em um cômodo da casa, composta por banheiro, cozinha, quarto ou sala. No projeto, que será 100% subsidiado pela "Habitat para Humanidade" e pelo "Programa Vivenda", de São Paulo, está incluído o planejamento, material, mão de obra, acompanhamento e gestão da obra.

As famílias que possuem o perfil procurado pelo projeto foram indicadas pela equipe do Cras e pela coordenação da Cufa. A coordenadora do Cras, Graciane Tavares, diz que a seleção das famílias para o banco de dados foi feita a partir dos atendimentos de rotina, quando as assistentes sociais e psicólogas verificam informações, como a situação das residências, composição familiar, renda por pessoa e saúde de cada do morador.

Para serem beneficiados, os imóveis precisam estar em áreas regulares ou passíveis de regularização, para que não haja risco de remoção. As equipes do Cras e da empresa fazem visitas de avaliação a cada família para enviar relatório às entidades que subsidiam as obras e que definirão quais serão atendidas.

Graciane afirma que, para a equipe do Cras São Gonçalo, é uma alegria essa parceria. "Podemos visualizar o impacto que as melhorias podem causar na vida das famílias. Estamos empolgadas, pois já temos algumas famílias com perfis pré-selecionados e acreditamos que serão contempladas", avaliou.

Para serem beneficiadas pelo projeto, as famílias precisam atender a condições que comprovem a sua necessidade e situação de vulnerabilidade. É obrigatório que a renda total familiar seja de até dois salários mínimos ou meio salário mínimo por pessoa. Ainda terão prioridade famílias com crianças e/ou idosos, com pessoas do grupo de risco da Covid-19 e na qual a mulher é a chefe de família.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300