Mutirão trabalha na recuperação de Pelotas após temporal - Jornal Cidades
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
CLIMA Notícia da edição impressa de 13/01/2021. Alterada em 13/01 às 03h00min

Mutirão trabalha na recuperação de Pelotas após temporal

Foram registradas mais de 20 árvores caídas; além disso, serviços em postos de saúde foram suspensos

Foram registradas mais de 20 árvores caídas; além disso, serviços em postos de saúde foram suspensos


/RODRIGO CHAGAS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A prefeitura de Pelotas realizou um mutirão na terça-feira para atender às ocorrências causadas pelo temporal, que atingiu a cidade na noite de segunda-feira. O vento que ultrapassou os 90 km/h, segundo o Laboratório de Agrometeorologia da Embrapa, causou quedas de árvores, alagamentos e até destelhamentos de residências em diversos pontos do município.

A Assessoria Especial de Resiliência e Proteção à Defesa Civil do Município registrou três destelhamentos, sendo duas casas na Vila Gotuzzo e uma na avenida Ildefonso Simões Lopes, nas Três Vendas. Os imóveis foram cobertos por lona. "No bairro Fragata um chalé foi interditado por apresentar risco de desabamento - a família precisou ser transferida para casa de parentes, o que também foi feito com moradores de uma casa do Balneário dos Prazeres, atingida por uma árvore", destacou o assessor especial, Hugo Miori.

 A força-tarefa manteve a mobilização durante toda a terça-feira, para desobstruir ruas, avenidas e calçadas interditadas por queda de árvores. Foram registradas mais de 20 árvores caídas em diferentes locais de Pelotas. De acordo com o secretário de Qualidade Ambiental, Eduardo Schaefer, o Laranjal e o Balneário dos Prazeres foram os locais mais atingidos pelo temporal.

Segundo a diretora do Pronto Socorro de Pelotas, Rosana Van Der Laan, três pessoas precisaram ser atendidas na instituição após a tempestade. Além de duas pessoas que estavam dentro de um carro, que foi atingido por uma árvore, na avenida Duque de Caxias, uma criança precisou de assistência após sofrer cortes no rosto por estilhaços de vidro de uma janela. Todos foram liberados após os procedimentos médicos.

Além disso, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Barro Duro está fechada e, por enquanto, não há previsão para retomar o atendimento devido aos prejuízos causados pelo vendaval. O telhado da unidade foi atingido por uma árvore, o que fez o forro do prédio desabar sob a recepção. Os usuários da UBS devem se dirigir à unidade mais próxima.

 Também registraram prejuízos a Casa de Passagem, o abrigo Arco Íris e o Creas II (Osório). Apenas o Creas Osório ficará fechado enquanto passa por manutenção e avaliação da parte elétrica, sem previsão de retorno, por enquanto. A população que necessitar de atendimento deve se dirigir ao Creas I (rua Barão de Itamaracá, 690, bairro Cruzeiro) das 8h às 14h. A equipe do Creas Osório estará no local para atender a população.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300