Pesquisa coleta amostra de vírus da Covid-19 para análise em Esteio - Jornal Cidades
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
CORONAVÍRUS Notícia da edição impressa de 16/11/2020. Alterada em 18/11 às 03h00min

Pesquisa coleta amostra de vírus da Covid-19 para análise em Esteio

Ideia é identificar possíveis mutações que agravem o quadro da doença

Ideia é identificar possíveis mutações que agravem o quadro da doença


/Adriano Rosa da Rocha/DIVULGAÇÃO/CIDADES

As equipes da pesquisa GPS Covid Esteio realizaram, na semana passada, o sequenciamento genético de 21 amostras do SARS-CoV-2, vírus causador da Covid-19, coletadas junto a pacientes internados no Hospital São Camilo). O estudo é uma parceria da prefeitura com quatro instituições gaúchas de ensino superior (Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre - Ufcspa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Unisinos e Feevale), envolvendo cerca de 50 pesquisadores.

"Estamos fazendo a análise dos resultados obtidos após o sequenciamento, comparando com as informações disponíveis em bancos de dados nacionais e internacionais, a fim de saber de onde são provenientes as linhagens identificadas nessas 21 amostras e as mutações que sofreram", explica a coordenadora-geral da Ufcspa, Claudia Thompson. Os exemplares do vírus analisados foram colhidos entre pessoas positivadas para a doença, hospitalizadas com quadros mais graves no São Camilo. Isso poderá resultar na identificação de mutações que levem a um pior desfecho da doença.

O processo de sequenciamento envolveu, inicialmente, a transformação das moléculas de RNA (ácido ribonucleico) do SARS-CoV-2, elementos em filamento simples, em DNA (ácido desoxirribonucleico), compostos de fita dupla, que contém as informações genéticas sobre o desenvolvimento e o funcionamento do vírus. A partir disso, foram construídas "bibliotecas" com os dados constantes no DNA que, posteriormente, foram analisadas em laboratório da Feevale.

Essa etapa do levantamento auxiliará a identificar padrões da doença, comparando com amostras de pacientes com coronavírus no Brasil e no exterior e de casos registrados em outros surtos de síndromes respiratórias recentes (como a H1N1). A intenção é descrever a evolução do vírus, identificando suas eventuais mutações, as mudanças em sua capacidade de transmissão e a variação das manifestações clínicas apresentadas.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300