Pleito deste ano em Inhacorá pode ser anulado - Jornal Cidades
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
ELEIÇÕES 2020 Notícia da edição impressa de 06/11/2020. Alterada em 06/11 às 16h41min

Pleito deste ano em Inhacorá pode ser anulado

O Ministério Público do Rio Grande do Sul ajuizou uma ação de investigação judicial eleitoral, referente a abuso de poder no município de Inhacorá nas eleições em curso. O objetivo é apurar os fatos e buscar a responsabilização dos autores dos atos. Após o cumprimento de mandados de busca e apreensão de documentos e análise de diligências requeridas pelo MP, o sigilo provisório do expediente foi levantado nesta semana.
São demandados na ação os atuais prefeito e vice, Everaldo Rolim e Valtair José de Moura, respectivamente, candidatos à reeleição, bem como os nove vereadores do município, igualmente candidatos neste ano, além de outros três presidentes municipais de partidos que não ocupam mandato eletivo. A promotora de Justiça que ajuizou a ação, Dinamárcia Maciel de Oliveira, ressalta que todos os demais presidentes têm mandato.
Também fazem parte do conteúdo probatório atas do Legislativo Inhacorense, onde desde 3 de março de 2020, pelo menos, a questão do consenso para a candidatura apenas dos mesmos atuais mandatários já era objeto de fala na tribuna. Se procedente, a ação implicará a inelegibilidade, cassação dos diplomas e/ou perda dos mandatos e inaptidão para concorrer, por um período de oito anos, além da realização de uma nova eleição.
 A ação foi ajuizada após a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que deu provimento aos recursos dos partidos para validar seus atos partidários sob o aspecto formal, sem prejuízo de que os abusos ocorridos e/ou as apontadas fraudes fossem apuradas em ação própria eleitoral, com possibilidade de ampla defesa e contraditório. "É o que se está fazendo, então, com farto acervo probatório, que inclui documentos, depoimentos e também matérias jornalísticas, onde os demandados se manifestaram, como entrevistados, clareando a forma como o processo de escolha dos candidatos nestas eleições ocorreu naquele pequeno município", justifica a promotora eleitoral.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300