Secretaria de Saúde de São Borja vê pandemia em estabilidade na cidade - Jornal Cidades
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
CORONAVÍRUS Notícia da edição impressa de 14/09/2020. Alterada em 14/09 às 03h00min

Secretaria de Saúde de São Borja vê pandemia em estabilidade na cidade

Com pouco mais de 600 confirmações, cenário melhorou no município

Com pouco mais de 600 confirmações, cenário melhorou no município


/ADRIANO ROSA DA ROCHA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Após contabilizar mais de 600 casos de Covid-19 e cerca de 20 óbitos, a secretária municipal de Saúde de São Borja, Sabrina Loureiro, avalia que a situação no município referente ao enfrentamento da Covid-19, segue sob controle. A secretária ressalta, porém, que a comunidade tem de fazer a sua parte e também oferecer sua cota de vigilância.

Para ela, a situação de estabilidade dos casos na cidade da fronteira pode ser explicada pelas ações de prevenção tomadas e um plano estabelecido junto ao Hospital Ivan Goulart. Observa ainda, que, de certa forma, é compreensível porque tem crescido tanto o número de casos de pessoas infectadas. "O maior contingente de pessoas doentes é formado por jovens. Essa situação então revela que os contágios estão ocorrendo em função de aglomerações ou contatos interpessoais em eventos", comenta.

 A secretária destaca também que quase não há registro em ambientes de trabalho, no comércio ou prestação de serviços. Outra hipótese lançada para o aumento exponencial de casos, especialmente neste mês, é que um paciente infectado transmite o coronavírus para pelo menos mais quatro. Em muitos casos a pessoa pode estar assintomática (sem sintomas) ou apresentando sintomas leves, não percebendo que está transmitindo a doença.

 Em relação a leitos clínicos e de UTIs no Hospital Ivan Goulart, Sabrina diz que a situação está sob controle. Ela explica que pacientes que os estão internados em outras cidades para tratamento intensivo, isso ocorre por opção pessoal ou da família. São normalmente pessoas com comorbidades e que buscam UTIs com tratamentos específicos especializados. Dos 12 leitos exclusivos para tratar a Covid-19, cinco estavam ocupados.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300