Frei que morou em Flores da Cunha pode ser beatificado pela Igreja - Jornal Cidades
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
RELIGIÃO Notícia da edição impressa de 28/07/2020. Alterada em 28/07 às 03h00min

Frei que morou em Flores da Cunha pode ser beatificado pela Igreja

Suposto milagre realizado por Salvador Pinzetta será investigado pelo Vaticano nos próximos meses

Suposto milagre realizado por Salvador Pinzetta será investigado pelo Vaticano nos próximos meses


/PREFEITURA DE FLORES DA CUNHA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O bispo da Diocese de Caxias do Sul Dom José Gilson, abriu o processo sobre o presumido milagre atribuído a intercessão do frei Salvador Pinzetta. Esta é a última etapa diocesana do processo de beatificação do religioso, que reúne evidências de um milagre, coletado em pesquisa feita pelo postulador local.

O desejo da comunidade de Flores da Cunha em elevar o capuchinho, que pertenceu à Ordem dos Frades Menores Capuchinhos do Rio Grande do Sul à condição de beato, vem desde 1977, cuja documentação já se encontra em Roma. Em 2018, a Congregação das Causas dos Santos aprovou a documentação enviada pela comissão postulante. No ano passado, o decreto assinado pelo Papa Francisco tornou o religioso Venerável Servo de Deus. Com isso, foi possível o culto à sua imagem. 

Agora, documentos, provas e testemunhos serão enviados ao Vaticano para que uma comissão de especialistas analise se existe ou não o milagre. Caso o frei seja declarado beato pelo Papa, a cerimônia acontecerá em Flores da Cunha com a presença de um representante do Vaticano. Antes, essa etapa acontecia em Roma, mas por determinação do Papa Bento XVI, passou a ser na diocese, em um movimento para valorizar a igreja local.

A busca para tornar o frei Salvador em beato começou em 1977, cinco anos após da morte dele. Pelas normas da Igreja, para a beatificação é necessária a confirmação de um milagre. Nesse caso é escolhido um caso em que exista a possibilidade para que sejam coletadas provas e testemunhos que certifiquem a relação do fato extraordinário com a invocação ao frei Pinzetta. Se o parecer for positivo, uma outra avaliação será feita por uma junta médica composta por sete profissionais. Se, ao menos cinco derem parecer favorável, o processo continua.

O último processo é analisado por nove teólogos que avaliam a invocação e a intercessão. É necessário ao menos sete que pessoas atestem que houve milagre, para que o processo seja remetido a reunião de 22 cardiais e bispos que examinam o caso. Se eles também atestarem, o caso é encaminhado, em forma de um relatório, ao Papa que, se estiver de acordo, declara a beatificação. Se for considerado beato, o próximo passo é a canonização, quando frei se tornaria santo, mas para isso depende de um segundo milagre e todo o processo de comprovação é feito novamente.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300