Empresa de Campo Bom cria antiviral para calçados - Jornal Cidades
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
INOVAÇÃO Notícia da edição impressa de 07/07/2020. Alterada em 10/07 às 18h12min

Empresa de Campo Bom cria antiviral para calçados

Termoplástico tem atributos que reduzem a capacidade infecciosa, inclusive do coronavírus

Termoplástico tem atributos que reduzem a capacidade infecciosa, inclusive do coronavírus


FCC/DIVULGAÇÃO/CIDADES
Com a evolução do contágio pelo novo coronavírus no país, os brasileiros adquiriram um novo hábito: retirar o calçado ao entrar em casa. Isso se deve ao receio de que o solado possa estar contaminado com o vírus, sendo veículo para contaminação dentro de casa. Para tentar melhorar essa situação, uma indústria de Campo Bom criou um antiviral, que consiste em uma linha de elastômeros termoplásticos com propriedades virucidas.
O termoplástico com ação antiviral tem atributos que fazem com que o DNA/RNA viral reduza sua capacidade infecciosa, e consegue inativar vírus envelopados, como os vírus influenza, herpesvírus, coronavírus, entre outros. "Ele previne de maneira permanente, mesmo depois de inúmeras lavagens, a contaminação cruzada entre o termoplástico e o usuário, evitando assim que o solado seja um veículo de transmissão do vírus", explica Júlio Schmitt, diretor de inovação da FCC. A eficácia virucida do composto foi testada em laboratório externo.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300