Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR
CONJUNTURA Notícia da edição impressa de 26/06/2020. Alterada em 30/06 às 13h58min

Setor de serviços é visto como pilar para a recuperação de Venâncio Aires

Lideranças da cidade entendem que a construção civil deve ter uma resposta mais imediata na economia

Lideranças da cidade entendem que a construção civil deve ter uma resposta mais imediata na economia


/MARCO QUINTANA/ARQUIVO/CIDADES
Em reunião setorial realizada no fim da semana passada, o fomento e as perspectivas para o setor de serviços estiveram em debate em Venâncio Aires. O segmento é considerado um dos pilares do Plano Municipal de Recuperação da Economia da cidade para o período pós-pandemia. 
Buscando novas perspectivas para as áreas, o objetivo da reunião foi mapear e identificar a situação de cada segmento e reunir ideias para aprimorar e desenvolver o ramo em questão. Em Venâncio Aires, o setor de serviços se destaca. Segundo o prefeito, Giovane Wickert, a construção civil, por exemplo, é a que deve dar a resposta mais imediata pós pandemia. Além disso, outras frentes, como notariais, saúde, estética, estão em evidência e mostram o potencial do município em localização estratégica, uma vez que a cidade está entre os dois vales, do Taquari e Rio Pardo.
Atualmente, no município, são 933 autônomos cadastrados. No total, são 2.510 microempreendedores, se somados com outros ramos. "Venâncio é um polo indutor da macrorregião. O ramo de logística, por exemplo, tem muito ainda a ser explorado aqui", disse Wickert.
O vice-presidente de Serviços da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Venâncio Aires (Caciva), Alberto Kappel, acredita que o setor é mais amplo, mas o que mais foi afetado com a pandemia, principalmente em ramos que atuam com deslocamento, enquanto que outros, como de tecnologia tiveram um significativo crescimento. "Lembro também de como o segmento vem evoluindo. É possível vermos profissionais de diferentes áreas atuando juntos em centros, empreendendo e crescendo juntos", afirmou
O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Soares, por sua vez, completa que serviços nas áreas da saúde agregando serviços ao município. Em contrapartida, o secretário municipal de Fazenda, Eleno Stertz, lembrou da importância dos serviços quanto a arrecadação de tributos. "Atualmente, o imposto sobre serviços, por exemplo, é cobrado do mentor, do profissional. Com uma reforma tributária, esta cobrança será do destinatário, será tributado no patrimônio."
Entre as metas do plano, apresentadas e levantadas durante a reunião, está a questão da qualificação dos prestadores de serviços. Agregar mais qualidade e aprimorar as técnicas e habilidades aos autônomos e microempreendedores se torna importante para o crescimento dos mesmos e desenvolvimento local.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300