Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR
VENÂNCIO AIRES Notícia da edição impressa de 03/02/2020. Alterada em 04/02 às 03h00min

Grupo com 54 venezuelanos recebe auxílio

A prefeitura de Venâncio Aires vem monitorando e prestando auxílio para o grupo de venezuelanos que está na cidade desde o início de janeiro. Servidores municipais e estaduais estão auxiliando os imigrantes com documentações e resolução e algumas demandas, como emissão de cartão SUS, produção de currículo, intermediações de empresas com vagas de emprego. Uma equipe da secretaria municipal de Educação, Assistência Social e Saúde realizou a vacinação de crianças e mulheres e fez o levantamento de dados das crianças que necessitam de vagas em escolas.

 Os estrangeiros chegaram em Venâncio no dia 8 do mês passado por intermédio de um empresário local e da Operação Acolhida do Exército Brasileiro. Inicialmente, o grupo de 54 pessoas iria para Canoas, no entanto, através de proposta deste empresário, acabaram sendo alocadas na área da antiga sede do Banrisul, nas margens da RSC-453. Ao tomar conhecimento da situação, a prefeitura organizou uma comissão intersetorial que montou um plano de ação para auxiliar os imigrantes.

 Atualmente, no local moram 35 pessoas, destas, 14 são crianças e adolescentes. A Associação Beneficiente Batista tem auxiliado na organização do local e intermediado as doações. Todos os homens do grupo já estão empregados em empresas de Venâncio Aires e Mato Leitão. Outras 15 pessoas já deixaram o local por interesse próprio e também estão trabalhando. Algumas mulheres ainda buscam por colocação no mercado de trabalho. A maioria com formação superior e cursos técnicos, como professoras de séries iniciais e educação especial, direito, assistente administrativa, confeiteira. O grupo de apoio agora busca organizar e revalidar os documentos e certificados de graduações e cursos dos venezuelanos.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300