Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR
CACHOEIRINHA Notícia da edição impressa de 15/01/2020. Alterada em 15/01 às 03h00min

Executivo notifica Corsan por falta d'água recorrente em diversos bairros

A prefeitura de Cachoeirinha enviou ofício à Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) notificando a empresa sobre a falta de água em alguns bairros, principalmente na zona norte da cidade. No documento, feito pela secretaria municipal de Modernização Administrativa e Gestão de Pessoas, são solicitadas informações sobre o motivo do não abastecimento e prazo para a solução do problema.

Segundo a secretária, Aline Mello, a prefeitura quer uma solução definitiva para a questão. "Estive no bairro Chico Mendes e ouvimos a comunidade para fazer os encaminhamentos. Já nos reunimos com a Corsan e estamos cobrando diariamente. Agora, aguardamos a agenda com o Ministério Público para termos um posicionamento definitivo quanto as providências a serem tomadas", afirmou.

 O prefeito Miki Breier destaca que é inadmissível que Cachoeirinha, verão após verão, sofra com a falta de água. "A Corsan precisa apresentar, urgente, um plano para evitar que a nossa população continue sofrendo. É necessária a renovação e ampliação da rede de distribuição para garantir melhorias a fim de que as pessoas disponham da água com regularidade", aponta.

 Em resposta, a Corsan relata que está verificando o que pode ser feito para contornar o problema e alega que existe um excesso de ligações clandestinas nos bairros. Na nota, a companhia explica que no bairro Chico Mendes são 425 residências e somente 18 são usuários de fato. O restante se trata de ligação clandestina. No bairro Canarinho, a situação é semelhante. Devido a elevação das temperaturas e ao consumo elevado, o abastecimento nas residências regulares está sem pressão suficiente para atender a demanda e para contornar a situação de maneira temporária só é possível atender com caminhão pipa.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300