Governo federal repassa R$ 1,2 milhão para projetos de gerenciamento de resíduos - Jornal Cidades
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR |
SANTO ÂNGELO Notícia da edição impressa de 02/01/2020. Alterada em 02/01 às 03h00min

Governo federal repassa R$ 1,2 milhão para projetos de gerenciamento de resíduos

O Ministério do Meio Ambiente confirmou a liberação de um recurso na ordem de R$ 1.2 milhão para Santo Ângelo. Essa verba, a fundo perdido, será investida na coleta seletiva, triagem e destinação final dos resíduos sólidos.

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Francisco da Silva Medeiros, o recurso atende ao projeto Coleta Mais Limpa, que foi desenvolvido com o objetivo de melhorar o gerenciamento de resíduos sólidos domiciliares e comerciais. Esse projeto prevê a compra de equipamentos e de serviços para melhorar a segregação, o recolhimento e a reciclagem dos resíduos sólidos domiciliares. Serão adquiridos dois caminhões baú para a coleta voluntária do lixo seco na área central e mais um caminhão para o recolhimento do lixo no interior. Também serão comprados um trator com implementos para empurrar e carregar bags e prensas enfardadeiras.

Segundo o secretário, há diversos projetos na área de resíduos sólidos, como a coleta seletiva, a triagem dos resíduos, a coleta de resíduos sólidos de saúde, e o envio destes resíduos para destinação final ambientalmente adequada. "Porém, ainda enfrentamos problemas quanto a segregação na fonte, a capacidade limitada de triagem e a dificuldade de coleta em área rurais", salienta. Ele ainda cita os elevados custos para os contribuintes referentes a destinação dos resíduos, que alcançaram cerca de R$ 6 milhões em 2018.

Santo Ângelo possui o sistema de coleta seletiva de resíduos sólidos e disponibiliza uma estação de triagem. Entretanto, acaba destinando para o aterro sanitário 16 mil toneladas anualmente. "Isso gera enormes custos para o governo municipal e para os contribuintes. São necessárias ações para tornar a coleta seletiva mais eficiente, e para que a central de triagem tenha capacidade de segregar um maior volume de resíduos,", afirma o prefeito Jacques Barbosa.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300