Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR
PELOTAS Notícia da edição impressa de 28/11/2019. Alterada em 28/11 às 03h00min

Mudanças em repasses para atendimento via SUS preocupam

A partir deste sábado, a secretaria municipal de Saúde (SMS) inicia um amplo trabalho de cadastramento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) da cidade, conforme exigência do Ministério da Saúde (MS). No dia 12 de novembro, o órgão da União lançou o programa Previne Brasil, alterando a forma como os recursos do SUS serão repassados aos municípios, incluindo Pelotas.

 Em todo o país, mais de 50 milhões de pessoas deverão ser incluídas na atenção primária, serviço prestado sobretudo pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). No município, a ideia é aproveitar o "Dia D" de vacinação contra o sarampo para iniciar o trabalho, já que todas as UBSs, das zonas urbana e rural, estarão abertas no sábado para atender a população que deseja se vacinar.

 A população deve procurar a unidade de saúde mais próxima da sua casa, levando RG, CPF, Certidão de Nascimento - no caso dos usuários que não possuírem RG, principalmente crianças - e o Cartão Nacional de Saúde, também denominado Cartão SUS. Nas áreas da cidade em que há cobertura dos Agentes Comunitários de Saúde (ACSs), o cadastro será realizado nos domicílios. "Precisamos muito do apoio da comunidade, pois dele depende a transferência de verbas do Ministério da Saúde para Pelotas", afirma a diretora de Atenção Primária da SMS, Sabrina Lima.

 Antes, a distribuição de subsídios financeiros era feita com base na quantidade de pessoas residentes e dos serviços prestados por município, sem considerar o atendimento efetivamente prestado pelas unidades tradicionais ou as equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) atuantes. Agora, os recursos serão repartidos segundo três critérios: número de pessoas acompanhadas nos serviços de saúde; trabalho focado no tratamento de doenças crônicas, como diabetes, e redução de mortes de crianças e mães; e adesão a programas estratégicos, entre eles Saúde Bucal e Saúde na Hora.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300