Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR
CAXIAS DO SUL Notícia da edição impressa de 08/10/2019. Alterada em 09/10 às 03h00min

Direção do Hospital Geral tentará buscar novas receitas em Brasília

José Quadros dos Santos, que comanda a Fundação da UCS, reiterou urgência nas medidas para não falir

José Quadros dos Santos, que comanda a Fundação da UCS, reiterou urgência nas medidas para não falir


/UCS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A situação econômica e financeira do Hospital Geral (HG) de Caxias do Sul mobilizou prefeitos e secretários municipais de 10 cidades de abrangência da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde. Em encontro realizado no próprio hospital, o presidente do Conselho Diretor da Fundação Universidade de Caxias do Sul, José Quadros dos Santos; o reitor da Universidade de Caxias do Sul, professor Evaldo Antonio Kuiava; e o diretor-geral do HG, Sandro de Freitas Junqueira, demandaram dos participantes um posicionamento ativo junto à bancada federal gaúcha para a ampliação do hospital e também em favor do equilíbrio financeiro da entidade.

O projeto apresentado à bancada gaúcha na Câmara Federal prevê o aporte financeiro de R$ 15 milhões. Os recursos vão contemplar o aumento de 70% da área física e de 60% da capacidade assistencial do hospital, criando 128 novos leitos (87 de internação e 41 de UTIs adulto, pediátrica e neonatal). Com isso, o total de leitos passa dos atuais 227 para 355, sendo 275 de internação e 80 de UTIs. Os representantes da região se comprometeram a assinar uma moção de apoio, que será encaminhada aos deputados federais gaúchos.

Durante o encontro, também foi solicitada a ajuda da comunidade regional para o equilíbrio das contas do Hospital Geral. Desde a sua criação, o HG apresentou um déficit acumulado de R$ 29.861.280,24. Para 2019, um desequilíbrio operacional está previsto em R$ 8,5 milhões. "A fundação acaba cobrindo o déficit do Hospital Geral. Ou resolvemos esse problema orçamentário, ou vamos ter que reduzir a estrutura", destacou o reitor da UCS, professor Evaldo Antonio Kuiava. Atualmente, a entidade presta serviços de saúde a 49 municípios da região, compreendendo uma população de 1,2 milhão de pessoas. Entre os hospitais do Rio Grande do Sul, é o sétimo em internação de média e alta complexidades - ocupa a segunda posição no interior do Estado.

O presidente do Conselho Diretor da Fundação Universidade de Caxias do Sul (FUCS), José Quadros dos Santos, foi enfático em sua fala: "Se não acharmos uma solução, vamos falir, pois estamos bancando a saúde regional sem sombra de dúvida, o que seria papel do Estado, dos municípios e da União". Ele ressaltou que o encontro teve o objetivo de ampliar a transparência da situação, dando um panorama amplo dos números que envolvem o Hospital Geral. Quadros alertou que a FUCS retira da educação recursos para cobrir os custos da saúde. Ao longo dos anos, destacou que essa prática possibilitou a injeção na entidade hospitalar dos praticamente R$ 30 milhões negativos registrados.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300