Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR
NOVO HAMBURGO Notícia da edição impressa de 27/08/2019. Alterada em 29/08 às 03h00min

Entidades se unem para cuidar de bebês com Síndrome de Down

Equipe especializada vai até a casa dos pais para acompanhar o desenvolvimento dos recém-nascidos

Equipe especializada vai até a casa dos pais para acompanhar o desenvolvimento dos recém-nascidos


/KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP/CIDADES

Quando o carro com a integrante da Associação dos Amigos do Down 21 (Afad 21), Natália Metz, chega em frente à residência de Elisângela Machado, ela recebe a assistente social com um largo sorriso. Ela é mãe de Eliezer, de nove meses, bebê que é o número 1 da Linha de Cuidado da Criança com Síndrome de Down. Desde novembro do ano passado, o projeto une os serviços de saúde pública da secretaria municipal de Saúde (SMS) a uma equipe especializada para acompanhar regularmente três bebês que nasceram com a doença.

O cuidado com a criança com Síndrome de Down se inicia no momento do nascimento. Desde março, todas as maternidades do município seguem diretrizes que sugerem aos médicos neonatologistas e pediatras, mediante casos de suspeita de Síndrome de Down, solicitar o exame cariótipo. Ao saber do nascimento de uma criança com o problema, o Amigos do Bebê, que faz o acompanhamento de todos os recém-nascidos no hospital público, é acionado e comunica a Afad 21 para o acompanhamento especializado dessa criança. 

A linha possui um fluxo de atendimento que inclui, além da maternidade e da entidade, as unidades de saúde que também identificam crianças em procedimentos como consultas e vacinas. "O trabalho de capacitação é longo e constante. Até o momento, conseguimos capacitar metade das unidades. O objetivo é que, até o primeiro semestre de 2020, todas as unidades de saúde estejam capacitadas para encaminhar essas crianças", destaca Cler Oliveira, coordenadora da Política de Saúde da Pessoa com Deficiência.

O Amigos do Bebê também dispõe de visitas regulares à família auxiliando no que for possível para que o bebê cresça feliz e saudável. Para isso, intermediou doações inclusive de roupas e leite. "A nossa forma de trabalho visa criar vínculo com as famílias, para que as mesmas sintam-se à vontade para conversar sobre suas dúvidas e seus medos perante a nova situação em que se encontram", reforça Mirna Hinckel, técnica de enfermagem.

Referência no atendimento à Pessoa com Síndrome de Down em Novo Hamburgo há mais de 20 anos, a Associação dos Pais e Amigos do Down 21 dispõe de acolhimento para familiares e pessoas com a doença, acompanhamento para gestante com o diagnóstico, projetos nas área de inclusão escolar e grupos de convivência. Além disso, conta com uma equipe multidisciplinar formada por profissional de estimulação precoce, de fonoaudiologia, de psicopedagogia e de psicologia. 

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300