Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

COMENTAR | CORRIGIR
SANTA CLARA DO SUL 11/07/2019 - 03h28min. Alterada em 11/07 às 03h00min

Alimentos saudáveis movimentam a economia da cidade

Programa instituído há dois anos fornece orgânicos para as escolas e ajuda no sustento das famílias

Programa instituído há dois anos fornece orgânicos para as escolas e ajuda no sustento das famílias


/RAFAEL SIMONIS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Desenvolver uma cultura de produção e consumo de alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos, no município. É com este propósito que o governo municipal implementou o programa Santa Clara Mais Saudável em 2017. Desde então a iniciativa passou a se fortalecer e hoje oportuniza vários benefícios à população.

Em junho, o programa completou dois anos de atividades com vários motivos para comemorar. Embora ainda seja recente, a iniciativa tem gerado resultados importantes, dentro e fora do município. Hoje 28 famílias participam do programa e cultivam produtos sem fertilizantes artificiais.

Um dos destaques é a Feira de Agricultores Agroecologistas, que foi inaugurada em agosto do ano passado e ocorre todos os sábados de manhã, das 8h30 às 12h, num espaço localizado junto ao ginásio municipal de esportes. Além de um ponto de venda de alimentos saudáveis oriundos diretamente do produtor rural, a feira é um espaço de integração e divulgação do conceito da agroecologia e da sustentabilidade", destaca o secretário da Infraestrutura, Edson Mallmann.

Outro investimento realizado pela administração municipal a partir da criação do programa é na merenda escolar. Hoje, em torno de 60% dos alimentos consumidos nas escolas municipais são de origem orgânica. E a ideia é ampliar esse índice na medida em que os produtores forem aumentando as suas produções. Ainda na rede de ensino, foram instituídas hortas escolares nas quais os alunos ajudam a plantar e colher os produtos que são usados na merenda.

No momento, 15 famílias estão certificadas com o selo de produção agroecológica e podem vender seus produtos como orgânicos. Inclusive, foi criada a marca "Da Terra Orgânicos" para identificar e diferenciar os alimentos cultivados em Santa Clara do Sul. André Ulsenheimer é um dos mais entusiasmados com o programa. Produtor de verduras e legumes há 26 anos, ele aderiu ao programa e hoje produz alimentos orgânicos, sem agrotóxicos. Além disso, passou a identificar parte dos seus produtos com a marca do município e nesta semana passou a abastecer uma rede de supermercados da região.

O prefeito Paulo Kohlrausch enaltece os resultados alcançados com o programa nesses dois anos de atividades. "Além de oportunizar mais saúde à nossa população, a ideia foi garantir mais uma possibilidade de renda no setor rural e incentivar a sucessão, dando alternativas para que os jovens possam ficar no campo", destaca.

De acordo com o prefeito, a comunidade de Santa Clara do Sul tem a produção de alimentos no DNA, o que ajudou a impulsionar o programa para que tivesse vários resultados importantes em apenas dois anos de atividades. "Quando vislumbramos esse projeto, também consideramos o crescimento desse mercado voltado à agroecologia. Mais do que uma tendência, a produção de orgânicos é uma realidade e um processo irreversível. Acreditamos na alimentação saudável e na sustentabilidade", enfatiza.

Atualmente, 28 famílias participam diretamente do programa Santa Clara Mais Saudável. Destas, 15 produtores já receberam certificação orgânica. Cerca de 60% da alimentação escolar na rede municipal é orgânica, beneficiando 720 alunos.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300