COMENTAR | CORRIGIR
Notícia da edição impressa de 12/02/2019. Alterada em 12/02 às 01h00min

São Leopoldo: Garantidos recursos para o Laboratório Municipal da cidade

Local é referência para 823 mil gaúchos, de 15 municípios

Local é referência para 823 mil gaúchos, de 15 municípios


PREFEITURA DE SÃO LEOPOLDO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O ano começou com boa notícia para a saúde de São Leopoldo. Além dos repasses do Estado conquistados pela via judicial, a prefeitura garantiu em 2019 a habilitação do Laboratório Municipal de São Leopoldo como integrante da Rede Estadual para Monitoramento Terapêutico da Infecção pelo HIV. Na prática, o Serviço de Assistência Especializada (SAE) assegurou o repasse financeiro da União por ser referência para 15 municípios da região nos testes de carga viral (CV) e exame de contagem de linfócitos (CD4/CD8). A cada ano, o laboratório realiza, em média, 11 mil testes dessa natureza para pessoas com HIV.

A partir de agora, com o ressarcimento, São Leopoldo terá um aporte próximo de R$ 200 mil por ano na saúde. "Desde o início da gestão, há dois anos, estávamos pleiteando esse recurso que nada mais é do que uma obrigação da União. Era um dinheiro que saia do caixa da prefeitura para subsidiar exames de toda a região", explica o secretário da Saúde Ricardo Charão.

A diretora do SAE, Ana Lúcia Massulo, acredita que a conquista qualificará o serviço não só do laboratório, mas da rede de saúde como um todo. "Isso é um estímulo ao trabalho, nos qualifica tecnicamente. Abre espaço para melhoras continuadas, pois abre novas perspectivas com recurso assegurado."

"Isso foi como um troféu para nós", assim resumiu a biomédica Solange Biegelmeyer, uma das responsáveis pela adaptação do espaço. Os exames já eram realizados há mais de quatro anos em São Leopoldo. No entanto, somente agora o laboratório conseguiu o reconhecimento oficial, que garante o repasse dos recursos federais. O local é o único modelo descentralizado de Porto Alegre que recebeu habilitação em todo o Rio Grande do Sul. Para se tornar referência da região, o espaço seguiu uma lista de exigências do Ministério da Saúde. "Tudo aqui passou por inspeção, desde uma pipeta utilizada nos exames até a disposição das máquinas, a abertura das janelas: tudo segue um rígido padrão", ressaltou.

A rapidez é fator preponderante na avaliação do ministério. E esse quesito é plenamente contemplado em São Leopoldo. O exame de carga viral é entregue em até 12 horas e o de contagem de linfócitos é entregue em 6 horas. "Nos casos de HIV, a agilidade na resposta de um exame pode significar a diferença entre a vida e a morte. E o nosso objetivo é preservar vidas", destacou a diretora Ana.

Localizado na rua Osvaldo Aranha, 779, no Centro de São Leopoldo, o Serviço de Assistência Especializada possui laboratório com tecnologia de ponta para diagnóstico e acompanhamento de doenças infectocontagiosas como Hepatite, sífilis, tuberculose e HIV.

O local é referência para 823 mil pessoas dos seguintes municípios: Araricá, Campo Bom, Dois Irmãos, Estância Velha, Ivoti, Lindolfo Collor, Morro Reuter, Nova Hartz, Novo Hamburgo, Portão, Presidente Lucena, Santa Maria do Herval, São Leopoldo, Sapiranga e São José do Hortêncio.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300