COMENTAR | CORRIGIR
Notícia da edição impressa de 17/01/2019. Alterada em 17/01 às 01h00min

PELOTAS: Festival Internacional Sesc de Música segue até 25 de janeiro

Espetáculos gratuitos acontecem em várias partes da cidade e reúnem músicos de 14 nacionalidades

Espetáculos gratuitos acontecem em várias partes da cidade e reúnem músicos de 14 nacionalidades


Flávio Neves/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A 9ª edição do Festival Internacional Sesc de Música teve seu primeiro dia de espetáculos na última segunda-feira com apresentações gratuitas em diversas partes de Pelotas. Já no primeiro dia de atividades, a Bibliotheca Pública Pelotense e o Mercado Público receberam acordes, deste que já é considerado um dos maiores festivais de música de concerto da América Latina. A solenidade de abertura aconteceu no Theatro Guarany, onde autoridades, músicos e a comunidade se reuniram para o concerto com a Sphaera Mundi Orquestra (Porto Alegre).

"É possível, sim, viver de música, viver de arte. Vemos este festival com um poder transformador que deve ser preservado. Que sejamos multiplicadores dessa ideia e incentivadores dessa história. Viva o festival!", disse a secretária de Cultura do Rio Grande do Sul, Beatriz Araújo. "O festival é de Pelotas e isso nos orgulha. Nosso trabalho nas áreas tanto da cultura, quanto do esporte, lazer, saúde e turismo tem feito a diferença na vida dos gaúchos, e o festival é um exemplo disso", comemora o diretor do Serviço Social do Comércio (Sesc-RS), Luiz Tadeu Piva. Em sua fala, a prefeita Paula Mascarenhas reconheceu o evento: "O festival merece o nosso aplauso. O clima que se instaurou na cidade hoje me trouxe serenidade e alegria. O ano se inicia em Pelotas quando começa o festival".

As ações gratuitas do 9º Festival Internacional Sesc de Música seguem até 25 de janeiro na cidade. Durante duas semanas, serão oferecidos em Pelotas 60 espetáculos gratuitos, entre concertos, recitais e apresentações na comunidade, além dos 24 cursos disponíveis que vão reunir cerca de 380 alunos de estados e países diferentes. O corpo docente conta com 52 professores, oriundos de pelo menos 14 nacionalidades, o que qualifica ainda mais o ensino pela diversidade e proporcionará um ímpar intercâmbio de culturas e idiomas. A expectativa é reunir cerca de 500 profissionais da música, entre professores, alunos, músicos e técnicos. A música estará presente nos mais variados espaços de Pelotas e tanto visitantes quando a comunidade local vão vivenciar 12 dias especiais de cultura.

Esta nona edição caracteriza-se pela forte inserção dos Festivais na Comunidade, com mais de 20 apresentações levando a música aos mais variados espaços da cidade, como hospitais, asilos, igrejas, praia e até zona rural. O objetivo é envolver a todos em uma consciência de pertencimento e uma atmosfera de emoção. "O festival é feito com pessoas e para pessoas. O sucesso desse projeto reside justamente nessa apropriação que a comunidade de Pelotas fez. O sentido de toda ação cultural está nessa troca, nessa construção de relações que tem a música como elo. O que fortalece o festival de música de Pelotas é justamente o carinho e o acolhimento que se estabeleceu desde a primeira edição", comenta Silvio Bento, gerente de Cultura do Sesc-RS.

Nesse sentido de conexão, neste ano, o slogan do evento, O lado doce da música, também quer valorizar a comunidade anfitriã. "É uma homenagem ao reconhecimento da tradição doceira como Patrimônio Imaterial do Brasil, título concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) a Pelotas, e desse modo criando esse link entre o doce e a música, sendo o festival um importante momento para fortalecer nacionalmente e internacionalmente os aspectos culturais e turísticos de Pelotas", explica Bento.

Outra novidade deste ano é a implementação do Choro na grade de cursos, dando mais espaço para o aprendizado de violão, acordeão, bandolim e cavaquinho, além dos sopros e a percussão. No ano anterior, o choro estava inserido na modalidade de oficina com menor duração. Mas, devido ao alto interesse dos alunos, a oficina foi transformada em curso e terá duração integral, conforme os outros cursos do festival. Além deste, também são realizados os cursos de violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta, oboé, clarinete, fagote, trompa, trompete, trombone tenor, trombone baixo, tuba, eufônio, saxofone, harpa, percussão, violão clássico, piano, composição e canto lírico. Completam a programação do evento os ensaios e recitais de música de concerto, música de câmara, prática de orquestra e prática de banda sinfônica. 

Durante esta edição, acontece o primeiro encontro de orquestras jovens do Sesc. Grupos de jovens músicos de Pelotas e dos estados de Minas Gerais, Piauí e Sergipe terão a oportunidade de aperfeiçoarem-se e mostrar o seu talento durante o 9ª Festival Internacional Sesc de Música. As orquestras jovens são formadas por alunos de 10 a 18 anos que integram projetos sociais e educativos do Sesc e de intuições públicas e irão participam das aulas de contrabaixo, violino, viola, violoncelo, musicalização e prática de conjunto promovidas pelo Sesc. Parte desse trabalho musical poderá ser conferido nas apresentações que ocorrem em igrejas da cidade, entre elas a Catedral do Redentor, no centro.

A realização do Festival é do Sistema Fecomércio-RS/Sesc, com apoio institucional da prefeitura de Pelotas e apoio cultural da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), Universidade Católica de Pelotas (Ucpel), Faculdade do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Bibliotheca Pública Pelotense, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), Expresso Embaixador, Biri Refrigerantes, Ecosul e Café 35. Mais informações sobre o evento podem ser obtidas no site www.sesc-rs.com.br/festival.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300