COMENTAR | CORRIGIR
Alterada em 08/11 às 01h00min

ESTEIO: Brigadas de Incêndio devem começar a funcionar no início de 2019

A implantação das Brigadas de Incêndio nas escolas, visando a segurança dos alunos das 23 escolas da rede municipal de ensino, foi tema de encontro na manhã de 1 de novembro, na secretaria municipal de Educação. A iniciativa, inédita na região e proposta pelo vereador Sandro Severo, foi debatida junto ao secretário de Educação, Marcos DalBó, ao comandante do Corpo de Bombeiros, Adeli Cemin, à secretária de Saúde, Ana Boll, e aos integrantes da Brigada Militar.

Com previsão de se iniciar em janeiro de 2019, a Brigada de Incêndio, que está vigorando desde agosto deste ano, consiste no desenvolvimento de ações para amenizar e enfrentar as emergências, desastres naturais ou provocados pela ação humana, através da capacitação de alunos e servidores, na prevenção de incêndios e primeiros socorros à vítimas de de fatalidades. Também pretende a promoção de adequações nas edificações das instituições de ensino, em conformidade com o Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico do Corpo de Bombeiros e da Brigada Militar de Esteio. O grupo, conforme a lei, deverá ser formado por cinco pessoas - alunos e servidores - que estejam na escola, pelo menos, 40 horas semanais, que receberá formação com o intuito de serem os multiplicados dentro da instituição. Os integrantes poderão atuar em situações limítrofes emergenciais, além de desenvolverem ações preventivas como identificar riscos na edificação e nas condutas rotineiras da comunidade escolar.

Entre as ações, estão a garantia da implementação do Plano de Abandono por meio da execução de exercícios simulados semestrais; promoção de revisões anuais da Planta de Risco e Plano de Abandono; apontamento de mudanças necessárias, tanto na edificação escolar quanto na conduta da comunidade escolar, visando o aprimoramento do Plano de Abandono; promoção de reuniões bimestrais entre os integrantes do grupo escolar para discussão de assuntos referentes à segurança do estabelecimento de ensino, com registro em livro ata específico do Programa; verificação constante do ambiente escolar e a rotina da escola, em busca de situações inseguras, comunicando imediatamente o diretor para as providências necessárias; promoção da formação envolvendo e estimulando os alunos maiores de 12 anos, orientando-os corretamente a prevenir e atuar em situações de emergência, para que possam ser também, multiplicadores deste conhecimentos.

Para Sandro Severo, as brigadas de incêndio e primeiros socorros, geralmente, são formadas em empresas, visando a segurança de todos. "Entre os objetivos, estão a prestação de primeiros socorros e atendimento especializado em situações de incêndio; a orientação ao corpo docente e discente sobre os primeiros atendimentos e como se portar em emergências e estados de pânico", afirma.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Av. João Pessoa, 1282 - Farroupilha
Porto Alegre - RS - CEP 90040-001
Fone (51) 3213.1300