Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Internacional

- Publicada em 02 de Junho de 2022 às 18:33

Zelensky acusa Rússia de deportar mais de 200 mil crianças da Ucrânia

Até agora pelo menos 243 crianças morreram durante a guerra, 446 ficaram feridas e outras 139 estão desaparecidas

Até agora pelo menos 243 crianças morreram durante a guerra, 446 ficaram feridas e outras 139 estão desaparecidas


DANIEL LEAL/AFP/JC
O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, acusou a Rússia de implantar uma "política criminosa" de deportação de ucranianos que teria atingido mais de 200 mil crianças desde o início da invasão.
O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, acusou a Rússia de implantar uma "política criminosa" de deportação de ucranianos que teria atingido mais de 200 mil crianças desde o início da invasão.
Segundo Zelenski, que falou sobre o tema em seu tradicional discurso diário na quarta-feira (1º), as forças russas "removem à força adultos e crianças". O que o ucraniano chama de "um dos crimes de guerra mais hediondos da Rússia" estaria atingindo crianças órfãs, crianças com pais e crianças separadas das famílias, afirmou o presidente.
"O Estado russo dispersa essas pessoas em seu território e instala nossos cidadãos, em particular, em regiões remotas. O objetivo desta política criminosa não é apenas roubar pessoas, mas fazer com que os deportados esqueçam a Ucrânia e não possam retornar", acusou Zelenski.
Ele também disse que até agora pelo menos 243 crianças morreram durante a guerra, 446 ficaram feridas e outras 139 estão desaparecidas. As informações não puderam ser verificadas de maneira independente.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO