Porto Alegre, quinta-feira, 02 de setembro de 2021.
Dia do Repórter Fotográfico.
Porto Alegre,
quinta-feira, 02 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Clima

- Publicada em 16h41min, 02/09/2021. Atualizada em 16h47min, 02/09/2021.

NY e cidades do entorno têm ao menos 29 mortes após passagem da tempestade Ida

Nas ruas inundadas e com muita sujeira acumulada, moradores chocados observavam os danos de uma noite de chuva recorde

Nas ruas inundadas e com muita sujeira acumulada, moradores chocados observavam os danos de uma noite de chuva recorde


Jessica Kourkounis/Getty Images/AFP/JC
Nova York amanheceu com céu azul nesta quinta-feira (2), depois que uma noite de chuvas recordes, muito vento e ao menos dois tornados originados pela tempestade Ida - rebaixada de furacão após atingir os estados de Louisiana e Mississippi -, pegaram grande parte da cidade de surpresa e causaram 29 mortes. O prefeito de NY, Bill de Blasio, declarou estado de emergência na cidade ainda na noite de quarta-feira (1º).
Nova York amanheceu com céu azul nesta quinta-feira (2), depois que uma noite de chuvas recordes, muito vento e ao menos dois tornados originados pela tempestade Ida - rebaixada de furacão após atingir os estados de Louisiana e Mississippi -, pegaram grande parte da cidade de surpresa e causaram 29 mortes. O prefeito de NY, Bill de Blasio, declarou estado de emergência na cidade ainda na noite de quarta-feira (1º).
Nas ruas inundadas e com muita sujeira acumulada, moradores chocados observavam os danos de uma noite de chuva recorde, na qual ao menos 15 pessoas morreram. A vítima mais jovem foi um menino de 2 anos de idade, morador do Queens. Nova Jersey, cidade vizinha, registrou mortes também, com ao menos 14.
Vídeos nas redes sociais mostraram carros submersos em rodovias e água caindo em estações de metrô e casas depois que uma tempestade impulsionada pelo vento quebrou os registros de chuva e gerou uma emergência sem precedentes de inundação repentina na cidade mais populosa dos Estados Unidos. O recorde de 80 milímetros de chuva no famoso Central Park em apenas uma hora quebrou o estabelecido no mês passado, durante a tempestade tropical Henri.
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, garantiu nesta quinta-feira (2), em discurso, que o governo federal norte-americano manterá seu apoio às pessoas atingidas pela passagem do furacão, que atingiu em cheio os estados de Louisiana e Mississippi. Ele informou que sua administração monitora de perto o assunto e que viajará nesta sexta-feira (3) à Louisiana para visitar áreas atingidas. Biden também comentou que o governo liberará estoques para garantir o fornecimento de gasolina e conter os preços do combustível nas zonas mais críticas.
Segundo o líder norte-americano, muitas áreas ainda estão desprotegidas, diante das enchentes e outros estragos causados por Ida. Além disso, criticou seguradoras que tentam deixar de pagar pessoas atingidas com o argumento de que teria havido apenas uma recomendação de que elas saíssem da área, não uma ordem - Biden falou que nem houve tempo para tomar esta última decisão.
Foi o caso de Nova York. O Serviço Meteorológico dos EUA lançou um alerta de inundação repentina para regiões da cidade na noite de quarta-feira (1º), válido até as 3h desta quinta-feira (2), pelo horário local.
Com várias regiões sem eletricidade e linhas telefônicas, o que pode perdurar por um mês, Biden disse que há um "longo caminho pela frente" para se restaurar totalmente os serviços.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário