Porto Alegre, quarta-feira, 14 de julho de 2021.
Feriado na França - Queda da Bastilha. Dia do Propagandista.
Porto Alegre,
quarta-feira, 14 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

União Europeia

- Publicada em 22h02min, 14/07/2021.

Embaixadores da UE concordam com posição de Conselho sobre orçamento de 2022

Posição do Conselho será apresentada ao Parlamento da UE em outubro

Posição do Conselho será apresentada ao Parlamento da UE em outubro


FREDERICK FLORIN/AFP/JC
Embaixadores de Estados-membros da União Europeia (UE) concordaram com a posição do Conselho Europeu sobre o orçamento do bloco para o ano fiscal de 2022, segundo divulgou a entidade nesta quarta-feira (14). O montante total previsto no rascunho do orçamento inclui 167,7 bilhões de euros para arcar com compromissos e 170 bilhões de euros para pagamentos.
Embaixadores de Estados-membros da União Europeia (UE) concordaram com a posição do Conselho Europeu sobre o orçamento do bloco para o ano fiscal de 2022, segundo divulgou a entidade nesta quarta-feira (14). O montante total previsto no rascunho do orçamento inclui 167,7 bilhões de euros para arcar com compromissos e 170 bilhões de euros para pagamentos.
De acordo com o órgão, o orçamento será "turbinado" adiante com as alocações do fundo de recuperação da UE, "concebido para ajudar a impulsionar a retomada econômica europeia". Na terça-feira (13), o Conselho aprovou planos de 12 países para uso dos recursos mobilizados no âmbito do fundo de recuperação: Áustria, Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Grécia, Itália, Letônia, Luxemburgo, Portugal, Eslováquia e Espanha. O programa disponibilizará um total de 675,2 bilhões de euros em subsídios e empréstimos aos membros do bloco.
Agora, o Conselho Europeu adotará sua posição formalmente por escrito e irá apresentá-la ao Parlamento da UE, que deve apoiar a proposta durante a sessão plenária dos dias 18 a 21 de outubro. Caso haja divergência, haverá um período de 21 dias, a começar em 26 de outubro, para a conciliação das partes nas negociações pelo orçamento.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário