Porto Alegre, terça-feira, 04 de maio de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 04 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 17h15min, 04/05/2021.

EUA vai doar 10% das vacinas contra Covid e pode beneficiar Brasil

Biden informou que não adiantaria quais nações receberão os imunizantes da AstraZeneca

Biden informou que não adiantaria quais nações receberão os imunizantes da AstraZeneca


NICHOLAS KAMM/AFP/JC
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira (4), que seu país doará, até 4 de julho, 10% das vacinas contra Covid-19 fabricadas para uso interno a outros países. Questionado se Brasil e Índia poderiam ser beneficiados, Biden informou que não adiantaria quais nações receberão os imunizantes da AstraZeneca, mas disse que eles serão enviados até o prazo citado a outras nações, "incluindo algumas das que você mencionou".
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira (4), que seu país doará, até 4 de julho, 10% das vacinas contra Covid-19 fabricadas para uso interno a outros países. Questionado se Brasil e Índia poderiam ser beneficiados, Biden informou que não adiantaria quais nações receberão os imunizantes da AstraZeneca, mas disse que eles serão enviados até o prazo citado a outras nações, "incluindo algumas das que você mencionou".
Biden disse que o país já enviou doses da AstraZeneca para o Canadá e o México. Além disso, ressaltou a ajuda que os EUA têm prestado à Índia, citando o envio de oxigênio e de componentes para a produção de vacinas.
Em outro momento do evento, Biden foi questionado por um repórter se apoiaria a quebra de patentes, para acelerar a produção de vacinas pelo mundo. Ele disse apenas que essa decisão seria tomada adiante, sem tomar posição.
Além da doação de vacinas, Biden anunciou também novas metas para avançar mais na vacinação contra a Covid-19. Ele disse que, até o feriado local do 4 de julho, a meta oficial é que 70% dos norte-americanos tenham recebido ao menos uma dose do imunizante, com 160 milhões de pessoas totalmente vacinadas.
Biden disse que já foram aplicadas mais de 220 milhões de vacinas contra o vírus, enquanto os casos e mortes pela Covid-19 têm recuado, sobretudo entre grupos de pessoas mais velhas, maioria entre os vacinados. Segundo ele, 70% dos mais velhos no país já estão agora completamente imunizados. "Milhares de pessoas estão vivas por terem tido acesso a um programa rápido de vacinas", afirmou.
O presidente norte-americano disse que seu governo tem como meta agora vacinar adolescentes entre 12 e 15 anos, assim que o a agência reguladora local, o FDA, der o aval para isso. Também informou que as autoridades pretendem levar centros menores de vacinação para áreas com menos pessoas vacinadas, como nas zonas rurais, além de fazer um trabalho de convencimento para aqueles que ainda relutam em tomar o imunizante. Ele pediu que aqueles mais novos, na casa dos 30 ou 40 anos, também se vacinem, para se proteger e também aos mais velhos, e lembrou que o país ainda perde "centenas" de pessoas com menos de 65 anos para a doença a cada semana.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário