Porto Alegre, segunda-feira, 08 de março de 2021.
Dia Internacional da Mulher.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 08 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 17h37min, 08/03/2021.

Diretor-geral da OMS pede que governos não 'joguem fora' progresso conquistado

'Temos de usar as ferramentas de forma consistente e equitativa', disse Ghebreyesus

'Temos de usar as ferramentas de forma consistente e equitativa', disse Ghebreyesus


CHRISTOPHER BLACK/WORLD HEALTH ORGANIZATION/AFP/JC
Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus afirmou que o foco da entidade multilateral no momento é dar suporte aos países para que a pandemia de coronavírus termine o quanto antes. "Temos ferramentas para isso. Temos de usá-las de forma consistente e equitativa", disse o dirigente durante coletiva de imprensa.
Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus afirmou que o foco da entidade multilateral no momento é dar suporte aos países para que a pandemia de coronavírus termine o quanto antes. "Temos ferramentas para isso. Temos de usá-las de forma consistente e equitativa", disse o dirigente durante coletiva de imprensa.
Ghebreyesus ainda alertou para que governos não "joguem fora" o progresso feito até agora no combate à pandemia. Segundo ele, alguns países agem de forma "mais lenta" aos avisos da OMS.
O diretor executivo da Organização, Michael Ryan, foi na mesma linha e disse que alguns "países imaginaram estar no topo de uma montanha vendo o mundo se afogar" durante os primeiros meses da pandemia, e muitos deles ainda não reagem de maneira adequada à crise sanitária, segundo ele. Ele citou os países da América Latina entre os mais afetados pelo vírus no mundo, ressaltando que a grave situação da pandemia no Brasil se estende à maior parte da região.
Líder técnica da OMS no combate à Covid-19, Maria van Kerkhove afirmou que o México está entre os casos de nações que subestimaram o vírus no começo da pandemia, mas conseguiu reduzir o número de casos, mortes e hospitalizações por meio de medidas de proteção e distribuição de vacinas à população. "Nunca é tarde demais para tomar as medidas corretas", completou a especialista.
Comentários CORRIGIR TEXTO