Porto Alegre, quarta-feira, 03 de março de 2021.
Dia do Meteorologista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 03 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Coronavírus

- Publicada em 22h00min, 03/03/2021.

Após queda sustentada, casos de coronavírus voltaram a subir no mundo, alerta OMS

Novas variantes podem ser responsáveis por explosão de casos em nível mundial

Novas variantes podem ser responsáveis por explosão de casos em nível mundial


NOAH SEELAM/AFP/JC
A epidemiologista responsável pela resposta da Organização Mundial da Saúde (OMS) à pandemia de Covid-19, Maria Van Kerkhove, afirmou nesta quarta-feira (3) que, após "de cinco a seis semanas" de queda continuada, o número de casos da doença voltou a subir nos últimos dias no mundo. "Esse é um sinal preocupante", alertou, em sessão de perguntas e respostas nas redes sociais.
A epidemiologista responsável pela resposta da Organização Mundial da Saúde (OMS) à pandemia de Covid-19, Maria Van Kerkhove, afirmou nesta quarta-feira (3) que, após "de cinco a seis semanas" de queda continuada, o número de casos da doença voltou a subir nos últimos dias no mundo. "Esse é um sinal preocupante", alertou, em sessão de perguntas e respostas nas redes sociais.
Maria informou que, no continente americano, houve avanço de 6% no volume de diagnósticos na última semana. Ela exortou a população mundial a continuar aderindo às medidas de distanciamento social, mesmo em países em que a vacinação já começou.
Sobre mutações do coronavírus, a epidemiologista explicou que é normal que haja mutações e que a OMS está trabalhando em métricas para definir quais requerem mais atenção. De acordo com ela, três cepas atualmente são mais preocupantes: uma identificada no Reino Unido, outra na África do Sul e uma terceira no Brasil, identificada em Manaus. "Quanto mais sequenciamento tivermos, mais variantes serão detectadas", pontuou.
Maria destacou que há evidências de que todas elas aumentam a transmissibilidade do vírus, enquanto a britânica pode tornar os sintomas mais graves. Ela acrescentou que as vacinas funcionam na prevenção das variantes, apesar de indícios de que os imunizantes podem ser menos eficazes.
Diretor executivo da entidade, Michael Ryan comentou que, até agora, 265 milhões de doses de vacinas foram administradas em todo mundo, sendo que 80% delas em apenas 10 países.
Comentários CORRIGIR TEXTO