Porto Alegre, domingo, 14 de fevereiro de 2021.
Dia de São Valentim.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 14 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 16h15min, 14/02/2021.

Biden diz que absolvição de Trump é lembrete de que a democracia nos EUA é frágil

O democrata observou que um recorde de sete republicanos votou a favor do impeachment

O democrata observou que um recorde de sete republicanos votou a favor do impeachment


Eric BARADAT/AFP/JC
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse neste sábado (13) que a absolvição de Donald Trump no processo de impeachment aberto depois que ele incitou uma insurreição foi um lembrete sobre a fragilidade da democracia.
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse neste sábado (13) que a absolvição de Donald Trump no processo de impeachment aberto depois que ele incitou uma insurreição foi um lembrete sobre a fragilidade da democracia.
"Este triste capítulo de nossa história nos lembrou que a democracia é frágil. Que deve ser sempre defendida. Que devemos estar sempre vigilantes. Que a violência e o extremismo não têm lugar na América", disse Biden, horas depois da votação no Senado norte-americano que não chegou à maioria qualificada de dois terços do plenário para declarar o ex-presidente culpado.
O democrata observou que 57 dos 100 senadores - incluindo um recorde de sete republicanos - votaram a favor do impeachment de Trump, e agradeceu a todos que se esforçaram para proteger a "integridade da democracia dos EUA".
"Embora a votação final não tenha levado a uma condenação, o conteúdo da acusação não está em disputa. Mesmo aqueles que se opõem à condenação acreditam que Donald Trump foi culpado de uma 'negligência vergonhosa do dever' e é 'prática e moralmente responsável por provocar' a violência desencadeada no Capitólio”, disse.
Trump se tornou o primeiro presidente a enfrentar dois processos de impeachment - um deles concluído com ele já fora do cargo - e agora seu desafio é permanecer no comando da direita populista norte-americana até 2024, se quiser concorrer mais uma vez à Casa Branca.
Comentários CORRIGIR TEXTO