Porto Alegre, quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021.
Dia do Atleta Profissional.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Relações Internacionais

- Publicada em 18h04min, 10/02/2021.

Governo dos EUA anuncia sanções contra Mianmar após golpe militar

Biden disse que o 'mundo está assistindo' os direitos humanos serem desrespeitados em Mianmar e, por isso, seu governo deve agir

Biden disse que o 'mundo está assistindo' os direitos humanos serem desrespeitados em Mianmar e, por isso, seu governo deve agir


SAUL LOEB/AFP/JC
Em resposta ao golpe militar ocorrido em 1º de fevereiro em Mianmar, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou em pronunciamento nesta quarta-feira (10), que deve bloquear acesso a US$ 1 bilhão em fundos do país asiático mantidos em solo norte-americano, além de controlar exportações e ativos que beneficiem o governo da antiga Birmânia.
Em resposta ao golpe militar ocorrido em 1º de fevereiro em Mianmar, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou em pronunciamento nesta quarta-feira (10), que deve bloquear acesso a US$ 1 bilhão em fundos do país asiático mantidos em solo norte-americano, além de controlar exportações e ativos que beneficiem o governo da antiga Birmânia.
O líder da Casa Branca pediu uma resposta internacional coordenada ao episódio e exigiu a libertação imediata de presos políticos, como a líder Aung San Suu Kyi, eleita democraticamente em novembro. Biden afirmou, ainda, que vai assinar, junto a outros países, decreto com sanções aos militares envolvidos no golpe, e que pode ainda anunciar medidas adicionais.
De acordo com o democrata, o "mundo está assistindo" os direitos humanos serem desrespeitados em Mianmar e, por isso, seu governo deve agir junto ao Conselho de Segurança das Nações Unidas. Segundo ele, "é inaceitável tirar a democracia de uma nação" e os resultados da última eleição no país asiático devem ser respeitados.
Comentários CORRIGIR TEXTO