Porto Alegre, sexta-feira, 22 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 22 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Reino Unido

- Publicada em 16h22min, 22/01/2021. Atualizada em 18h45min, 22/01/2021.

Há evidência de que nova variante do coronavírus é mais mortal, diz Boris Johnson

'É basicamente o impacto da nova variante que faz o NHS estar sob intensa pressão', diz Johnson

'É basicamente o impacto da nova variante que faz o NHS estar sob intensa pressão', diz Johnson


Leon Neal/Pool/afp/jc
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou nesta sexta-feira (22), que a mutação do coronavírus identificada no Reino Unido pode ser mais mortal que as anteriores. "Além de se disseminar mais rapidamente, agora parece haver evidência de que o nova variante detectada em Londres e no Sudeste pode estar associada com um grau mais alto de mortalidade", explicou, em coletiva de imprensa.
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou nesta sexta-feira (22), que a mutação do coronavírus identificada no Reino Unido pode ser mais mortal que as anteriores. "Além de se disseminar mais rapidamente, agora parece haver evidência de que o nova variante detectada em Londres e no Sudeste pode estar associada com um grau mais alto de mortalidade", explicou, em coletiva de imprensa.
Os estudos ainda são preliminares e estão sendo analisados por cientistas do Grupo de Conselho para Novas Ameaça de Vírus Respiratórios, que assessora o governo.
Desde que foi descoberta, no final do ano passado, a nova cepa do vírus se espalhou rapidamente para mais de 60 países. "É basicamente o impacto da nova variante que faz o NHS (sistema nacional de saúde) estar sob intensa pressão", disse o premiê.
Comentários CORRIGIR TEXTO